Contratação Colectiva - COMÉRCIO

Actualização 13 de Janeiro de 2014

 

I – CCT’S Comércio Retalhista

 

CCT Comércio Carnes de Aveiro

(BTE n.º 29, de 8 de Agosto de 2008 – Texto Global)

(BTE nº 7,de 22 de Fevereiro de 2011 – Alteração Salarial e outras)

 

Concluiu-se o processo de revisão salarial para o ano de 2014, com efeitos a 1 de Janeiro. Foi acordada a criação de uma tabela de retribuição variável com um aumento entre 1% e 2,5%, aumento de 1€ nas diuturnidades e um aumento 0,50 cêntimo diários no subsídio de alimentação. O texto encontra-se em recolha de assinaturas para posterior publicação em BTE.

 

CCT Comércio Carnes de Leiria

(BTE nº 5, de 8 de Maio de 2008 – Texto Global)

(BTE nº 19, de 22 de Junho de 2010 – Actualização Salarial)

 

Foi extinta a Associação Patronal que negociava este Contrato Colectivo de Trabalho.

 

CCT para o Comércio do Algarve (Retalhista)

 (BTE nº 26, de 15 de Julho de 2011 – Alteração Salarial e texto consolidado)

(BTE nº 9, de 8 de Agosto de 2012 – Alteração Salarial)

 

Em 22 de Janeiro de 2013, o CESP apresentou às Associações Patronais, proposta de revisão salarial para o ano de 2013, com um aumento mínimo de 4% nas tabelas salariais e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. A tabela salarial e as cláusulas de expressão pecuniária produzem efeitos a 1 de Abril de 2013. A Associação Patronal ACRAL, não apresentou contraproposta formal, mas afirmou na última reunião de 28 de Junho, que está disponível para proceder a aumentos salariais. Está agendada reunião de negociação para o próximo dia 22 de Janeiro de 2014.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Aveiro (Retalhista)

(BTE nº 1, de 8 de Janeiro de 2010 – Revisão Global)

(BTE nº7 de 22 de Fevereiro de 2011 – Alteração Salarial e outros)

 

Concluiu-se o processo de revisão salarial para o ano de 2014, com efeitos a 1 de Janeiro. Foi acordada a criação de uma tabela de retribuição variável com um aumento entre 1% e 2,5%, aumento de 1€ nas diuturnidades e um aumento 0,50 cêntimo diários no subsídio de alimentação. O texto encontra-se em recolha de assinaturas para posterior publicação em BTE.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Beja (Retalhista)

(BTE nº 40, de 29 de Outubro de 2008 – Texto Global)

(BTE nº 45, de 8 de Dezembro 2009 - Actualização Salarial)

 

Foi enviado em 6 de Dezembro de 2013, proposta de revisão salarial para o ano de 2014, com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% para as cláusulas de expressão pecuniária. A tabela salarial e as cláusulas de expressão pecuniária produzem efeitos a 1 de Setembro de 2013. Aguarda-se resposta da Associação Patronal.

 

CCT para o Comércio Distrito de Bragança (Retalhista)         

(BTE nº 10 de 15 de Março de 2010 – Revisão Global

(BTE nº 25 de 8 de Julho de 2011 – Actualização Salarial)

 

A FEPCES/CESP enviou no dia 30 de Setembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% para as cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. As Associações patronais responderam que para o ano de 2014 os salários praticados no sector não devem sofrer quaisquer aumentos.

 

 CCT para o Comércio do Distrito da Guarda (Retalhista)

(BTE nº 30, de 15 de Agosto de 2009 – Texto Global)

(BTE nº 16, de 29 de Abril de 2011 – Alteração Salarial e outras)

 

O CESP em 27 de Setembro de 2013 enviou proposta de revisão salarial para o ano de 2014, com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. Aguarda-se contraproposta.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Coimbra (Retalhista)

 (BTE n.º 25 de 8 de Julho de 2006 – Texto global)

 (BTE nº 31, de 22 de Agosto de 2009 – Alteração Salarial e outros)

 

O CESP enviou em Novembro ofício a solicitar reunião com a Associação Comercial de Coimbra que informou que está com um PER – Processo Especial de Revitalização, e que enquanto este decorrer não há possibilidade de reatar o processo de negociações directas.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Évora (Retalhista)

(BTE nº 12, de 29 de Março de 2010 – Texto Consolidado e Actualização Salarial)

 

O CESP enviou em 7 de Outubro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Março de 2014. A Associação Patronal respondeu que não está disponível para proceder a aumentos salariais. Está agendada a primeira reunião para o próximo dia 15 de Janeiro.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Leiria (Retalhista)

(BTE n.º 1, de 8 de Janeiro de 2009 – Texto Global)

 

O CESP enviou em 23 de Setembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. As Associações patronais responderam que não estão disponíveis para proceder a qualquer aumento salarial.

 

CCT para o Comércio de Santarém

(BTE n.º 39, de 22 de Outubro de 2004 – Texto Global)

(BTE n.º 43, de 22 de Novembro de 2005 – Actualização Salarial)

 

A associação patronal apresentou uma proposta de introdução do regime de adaptabilidade de mais 3 horas diárias e 55 horas semanais, com um período de referência de 6 meses. O CESP/FEPCES não aceitou.

 

CCT para o Comércio dos Concelhos de Lisboa (Retalhista)

(BTE n.º 39, de 22 de Outubro de 2008 – Texto Global)

 

O CESP apresentou uma proposta de revisão salarial para os anos de 2012 e 2013.Realizou-se a primeira reunião de negociação no dia 19 de Fevereiro de 2013, dizendo no entanto que não há possibilidades de existir aumentos salariais, mas que pretendem rever clausulado. O CESP enviou em 21 de Maio de 2013 proposta de alteração de clausulado. Aguarda-se resposta.

 

CCT para o Comércio do Concelho de Cascais (Retalhista)

(BTE n.º 39, de 22 de Outubro de 2008 – Texto Global)

(BTE n.º 21, de 8 de Junho de 2011 – Actualização Salarial)

 

O CESP propôs em Dezembro de 2012 agendamento de reunião para reiniciar processo negocial. Até ao momento não obtivemos resposta.

 

CCT para o Comércio dos Concelhos Oeste do Distrito de  Lisboa (Retalhista)

(BTE n.º 29, de 8 de Agosto de 2008 – Texto Global)

 (BTE nº 30, de 15 de Agosto de 2010 – Alteração Salarial)

 

Em 18 de Dezembro de 2012 o CESP apresentou proposta de revisão salarial para os anos de 2012 e 2013. A associação patronal respondeu que não têm condições para negociar aumentos salariais.

 

CCT para o Comércio dos Concelhos de Amadora, Sintra e outros

(BTE n.º 33 de 8 de Setembro de 2008 -- Texto Global)

(BTE nº 33, de 8 de Setembro de 2011 – Alteração Salarial)

 

Continua o processo negocial, sendo que as associações patronais mantêm a contraproposta de 0% de aumento na tabela salarial. O CESP em 10 de Outubro de 2013 propôs agendamento de reunião para os dias 23 ou 29 de Outubro, a Associação Patronal respondeu que não estava disponível para reunir naqueles dias. Foi enviado ofício a propor agendamento de nova reunião, aguarda-se resposta.

 

CCT para o Comércio do Concelho de Mafra

(BTE n.º 17 de 8 de Maio de 2013 – Texto Consolidado)

 

O CESP enviou em 27 de Setembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. Aguarda-se contraproposta.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Portalegre (Retalhista)

(BTE nº 31, de 22 de Agosto de 2009 – Texto global)

(BTE nº 40, de 29 de Outubro de 2011 – Actualização Salarial)

 

O CESP enviou em 5 de Dezembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. A tabela salarial e cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Março de 2014. Aguarda-se contraproposta.

 

CCT para o Comércio do Distrito do Porto (Retalhista)

(BTE n.º 39, de 22 de Outubro de 2007- Texto Global)

(BTE nº 35, de 22 de Setembro de 2011 – Actualização Salarial)

 

No passado dia 15 de Novembro, realizou-se mais uma reunião de negociação tendo-se conseguido obter um acordo para as matérias de natureza pecuniária com produção de efeitos a 1 de Janeiro de 2014, com o seguinte aumento:

Tabela Salarial – Nível I a III – 2% de aumento;

Tabela Salarial - Nível IV a XI – 3% de aumento;

Restantes Tabelas 3% de aumento e o subsídio de refeição passa para 4,20€/dia.

Também, ficou acordado que em 2014 se deve concluir a negociação do clausulado. O texto relativo à alteração salarial já foi enviado para ser assinado pelas partes para posterior publicação.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Setúbal (Retalhista)

 (BTE nº 4, de 29 de Janeiro de 2012 – Texto Consolidado)

 

O CESP enviou em 27 de Setembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. As Associações Patronais responderam que estão disponíveis para negociar mas como está em curso um processo eleitoral para os órgãos da Associação de Setúbal, foi proposto por aquelas que as negociações só se iniciassem em Dezembro. Aguarda-se o agendamento da 1.ª reunião.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Viana do Castelo (Retalhista)

 (BTE nº 5, de 8 de Fevereiro de 2013 - Texto Consolidado e Actualização Salarial)

 

O CESP enviou em 9 de Janeiro de 2014 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. A tabela salarial e cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Março de 2014. Aguarda-se contraproposta.

 

CCT para o Comércio do Distrito de Viseu (Retalhista)

(BTE n.º 44 de 29 de Novembro de 2008 -Texto Global)

 (BTE nº 13, de 8 de Abril de 2011 – Alteração salarial e outras)

 

O CESP enviou em 27 de Setembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014.

No dia 7 de Novembro de 2013 realizou-se a primeira reunião de negociação, na qual a Associação informou que não está de acordo com os valores pecuniários que foram apresentados pelo CESP, justificando a crise que existe no sector, mas que está disponível para negociar outros valores, no entanto apresentou outra propostas, como por exemplo a retirado da majoração das férias, assim como a alteração dos valores do trabalho suplementar. O CESP solicitou que enviassem uma contraproposta por escrito. Aguarda-se o agendamento de nova reunião.

 

 

II – CCT’S Comércio Grossista

 

CCT - Distribuidores de Produtos Alimentares, Águas, Sumos, Refrigerantes, Frutos e outros (Armazenistas de Mercearias e Outros)

(BTE n.º 5 de 8 de Fevereiro de 1978 – Texto global)

(BTE n.º 15 de 22 de Abril de 2003 – Actualização Salarial)

 

O CESP/FEPCES em 23 de Dezembro de 2011, apresentou às associações patronais proposta de revisão salarial para 2012, com o aumento mínimo no valor nominal de 30 Euros, cumprindo assim a reivindicação do aumento salarial de pelo menos 1 Euro por dia para cada trabalhador. E, o aumento de 5% para as cláusulas de expressão pecuniária. A tabela salarial e as cláusulas de expressão pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro 2012. As Associações Patronais responderam-nos que, somente, estão disponíveis para que o CESP/FEPCES integrasse a negociação que está a decorrer com a UGT aderindo ao CCT que foi negociado em 2006, ao qual o CESP se opôs. O CESP/FEPCES respondeu às associações patronais, reforçando que continuamos disponíveis para negociar, no âmbito da revisão do Contrato Colectivo de Trabalho que se aplica aos nossos associados.  

 

AE UNIVEG

(BTE n.º 21 de 8 de Junho de 2008 – Revisão Global)

 

Em Janeiro de 2013, realizou-se uma reunião com a empresa onde esta manifestou indisponibilidade para proceder a aumentos salariais. Vai realizar-se nova reunião em Janeiro de 2014.

 

CCT Vinhos (Administrativos / Vendas)

(BTE n.º 43 de 22 de Novembro de 2010 - Actualização Salarial e Texto Consolidado)

 

O CESP/FEPCES enviou em 30 de Setembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. As Associações Patronais responderam que não estão disponíveis para negociar aumentos salariais. Vai enviar-se ofício a propor datas para iniciar o processo negocial.

 

CCT Vinhos (Armazéns)

(BTE n.º 43 de 22 de Novembro de 2010 - Actualização Salarial e Texto Consolidado)

 

O CESP/FEPCES enviou em 30 de Setembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. As Associações Patronais responderam que não estão disponíveis para negociar aumentos salariais. Vai enviar-se ofício a propor datas para iniciar o processo negocial.

 

CCT Vinhos do Porto ( Armazéns  Administrativos e Vendas)

(BTE n.º 15 de 22 de Abril de 2005 – Texto Global)

(BTE nº 33, de 8 de Setembro de 2006 – Alteração Salarial)

 

Em 2 de Maio de 2013 o CESP/FEPCES enviou proposta de revisão salarial para o ano de 2013, a qual não obteve qualquer resposta por parte da Associação Patronal. O CESP/FEPCES estuda a possibilidade de requerer a conciliação do processo.

 

CCT Drogas Sul (Importação e Exportação, Armazenagem de Produtos Químicos para a Indústria/Agricultura)

(BTE n.º 30, de 15 de Agosto de 2008 – Texto Global)

(BTE nº 46, de 15 de Dezembro de 2012 – Alteração salarial)

 

O CESP/FEPCES enviou em 2 de Outubro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. As Associações Patronais responderam que estão disponíveis para iniciar o processo negocial após a aprovação do Orçamento de Estado. O processo de negociações directas já se iniciou, estando agendada nova reunião para o próximo dia 4 de Fevereiro.


CCT Drogas Norte (Importação e Armazenamento de Produtos Químicos e Farmacêuticos)

(BTE n.º 17 de 8 de Maio de 2013 – Texto Consolidado)

 

O CESP/FEPCES já elaborou proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. Aguarda-se contraproposta.

 

CCT Adegas Cooperativas

(BTE n.º 35, de 22 de Setembro de 2005 – Texto Global)

 (BTE nº 1, 8 de Janeiro de 2011 - Actualização Salarial e outras)

 

O CESP/FEPCES já elaborou proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014.

 

CCT Grossistas e Importadores de Material Eléctrico e Electrónico

(BTE n.º 37, de 8 de Outubro de 2008 -Texto Global)

(BTE nº 7, de 22 de Fevereiro de 2011 – Alteração Salarial e outras)

 

O CESP/ FEPCES apresentou proposta de revisão para 2011, com efeitos a 1 de Julho com o aumento salarial de 30,00 € para todos os níveis; e 5% de aumento para o subsídio de refeição e restantes cláusulas de expressão pecuniária. A AGEFE apresentou contraproposta, recusando proposta do CESP. Na última reunião do passado dia 20 de Dezembro de 2012, a associação patronal manifestou mais uma vez que não está disponível para acordar aumentos salariais. Aguarda-se agendamento de nova reunião.

 

CCT Materiais de Construção

(BTE n.º 1, de 8 de Janeiro de 2009- Revisão Global)

 

O CESP/FEPCES enviou em 7 de Outubro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. Aguarda-se contraproposta.

 

CCT Aços, Metais e Ferramentas

(BTE nº 33, de 8 de Setembro de 2010 – Revisão Global)

 

O CESP/FEPCES enviou em 7 de Outubro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. Aguarda-se contraproposta.

 

III – CCT’S Comércio a Retalho Nacional

 

CCT Comércio Automóvel

(BTE n.º 2 de 15 de Janeiro de 1998 – Texto Global)

(BTE n.º 46 de 15 de Dezembro de 2000 – Actualização Salarial)

 

Continua o processo negocial. Não tem havido qualquer evolução nas negociações relativamente à última reunião, a ACAP e a ANECRA continuam a considerar que as empresas não têm condições para aumentar salários devido à crise que o sector atravessa, que todos os dias encerram empresas e são despedidos trabalhadores. A FEPCES continua a reafirmar a sua disponibilidade para negociar e a considerar fundamental o aumento dos salários, subsídios e demais cláusulas de expressão pecuniária como forma de aumentar o poder de compra e assim se aumentar as vendas. A ACAP e ANECRA informaram ter uma proposta para apresentar aos sindicatos mas consideram que este não é o momento oportuno tendo em conta que as empresas nada têm para dar aos trabalhadores. Está agendada nova reunião para dia 15 de Janeiro de 2014 às 10:30H na ACAP.

 

 

CCT Editores e Livreiros

(BTE n.º 3, de 22 de Janeiro de 2005 – Texto Global)

 

Realizou-se no passado dia 13 de Dezembro nova reunião de negociações para revisão do CCT. A APEL vem novamente comunicar que não é possível celebrar um acordo com aumentos salariais para os Editores e para os Livreiros, porque são realidades distintas. As partes ficaram de estudar diversas possibilidades. Foi solicitado à APEL a criação de um grupo de trabalho que permita fazer o estudo da realidade no sector em termos de categorias e salários para que o CCT possa reflectir a realidade dos sectores.
A APEL frisou que o sector Livreiro não tem condições de negociar aumentos salariais, ficou de nos dar uma resposta à proposta do CESP até à 3ª semana de Janeiro de 2014.

 

CCT para o Comércio de Óptica

(BTE n.º 2, de 15 de Janeiro de 2005 – Texto Global)

(BTE nº 48, de 29 de Dezembro de 2007 – Revisão Salarial)

 

A associação patronal apresentou nova proposta de alteração de clausulado. O CESP enviou resposta. A ANÕ após a recepção da nossa resposta considerou não estarem reunidas as condições de prosseguir a negociação e consequentemente não lhe parece haver interesse em novas reuniões, encontrando-se neste momento na fase de elaboração do processo para denunciar o CCT. Entretanto, o CESP fez comunicado aos trabalhadores.

 

CCT Postos de Abastecimento, Garagens, Parques de Estacionamento

(BTE n.º 2 de 15 de Janeiro de 2006- Texto Global)

(BTE n.º 35 de 22 de Setembro de 2008 – Actualização Salarial)

 

O CESP/FEPCES enviou em 30 de Setembro de 2013 proposta de revisão salarial para o ano de 2014 com um aumento mínimo de 1€ por dia = 30€ por mês sobre os salários praticados, e um aumento de 5% nas cláusulas de expressão pecuniária. As tabelas salariais e demais cláusulas de natureza pecuniária produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2014. Aguarda-se contraproposta.

 

CCT Comércio Farmácias

(BTE n.º 22 de 30 de Novembro de 1976 – Texto Global)

(BTE n.º 18 de 15 de Maio de 1992 – Actualização Salarial)

 

A Associação Nacional das Farmácias (ANF) apresentou denúncia ao SIFAP - Sindicato Nacional dos Profissionais de Farmácia e Para médicos, para fazer caducar o contrato colectivo e retirar os direitos aos trabalhadores. A ANF não apresentou a denúncia à FEPCES, pelo que se mantêm em vigor os direitos dos trabalhadores.

 

CCT Super’s, Hiper’s e Grandes Superfícies

(BTE n.º22 de 15 de Junho de 2008 – Revisão Global)

(BTE nº 18 de 15 de Maio de 2010 – Alteração Salarial e outras)

 

Realizou-se no passado dia 21 de Novembro mais uma reunião com a APED no âmbito do processo de negociação do CCT.

Foi debatida a situação do sector tendo a APED reconhecido que desde Março deste ano há uma diminuição de perdas no sector. No entanto, manifestou receios de como serão as vendas neste Natal, tendo em conta a diminuição de rendimentos dos consumidores, as alterações legislativas, perda de confiança e aumento de retracção do consumo. Também demonstraram preocupações quanto às medidas da Troika, relativamente à contratação colectiva e, em particular, à Resolução do Conselho de Ministros que veio dificultar a emissão de portarias de extensão.

O CESP/FEPCES referiu estar de acordo com a apreciação feita pela Associação quanto à diminuição dos rendimentos e aos efeitos negativos que tem na diminuição do consumo, bem como aos efeitos negativos das medidas da troika relativamente à contratação colectiva.

Questionou ainda a Associação sobre o que esta propõe relativamente a aumentos salariais. A APED respondeu que há disponibilidade para negociar.

 

Mais informou que vai apresentar um documento junto dos serviços do Ministério no sentido de ultrapassar o bloqueio da negociação colectiva resultante da não emissão de portarias de extensão, do qual nos dará prévio conhecimento para saber da nossa posição sobre o mesmo.

CESP Notícias
Inquérito / Denúncia
Garante os teus direitos. Sindicaliza-te
Interjovem
Aplicação CESP para telemóveis
Aplicação CESP para telemóveis
Contactos CESP
CGTP
CGTP
Seguradora Liberinter
A luta pela redução dos horários de trabalho

_