Loading

Fim à agressão! - Sessão de solidariedade com o povo palestino

 

A CGTP-IN, o CPPC e o MPPM realizam hoje, 29 de Julho, às 18:30 horas, na Casa do Alentejo, em Lisboa, uma sessão de solidariedade e esclarecimento sobre a actual situação na Palestina, em particular no território da Faixa de Gaza.

 

+ informação

IRS: A reforma que deixa quase tudo na mesma

IRS: A reforma que deixa quase tudo na mesma

O Ante-projecto para a Reforma do IRS não se afigura como uma proposta de redução da sobrecarga de impostos com que os trabalhadores e os pensionistas são hoje confrontados.

O brutal aumento da carga fiscal sobre os rendimentos do trabalho e das pensões, em 2012 por via do aumento do IVA, e em 2013 por via da sobretaxa, da redução da progressividade do IRS, do aumento das taxas e redução nas deduções, não é revertido. As injustiças patentes no sistema fiscal português, e em particular no IRS, não serão, à luz das propostas apresentadas, corrigidas. Muito pelo contrário. + informação

É preciso parar com o genocídio do povo palestiniano!

É preciso parar com o genocídio do povo palestiniano!

São horripilantes as imagens que nos chegam de um massacre indescritível, em que até hospitais e crianças indefesas na praia são bombardeados. Os mortos são às centenas, os feridos aos milhares. São já mais de cem mil os habitantes de Gaza obrigados a fugir das suas casas, sem sitio para onde ir, sem medicamentos, sem água, luz e alimentos, tentando sobreviver às investidas criminosas de quase 80 mil efectivos militares que tudo arrasam, por terra, mar e ar. Vídeo  + informação

Salário Mínimo tem de aumentar já!

A CGTP não abdica de uma atualização imediata para os 515 euros a partir de 01 de junho deste ano. Reiterou o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, aos jornalistas, à entrada para a reunião de Concertação Social que não tinha na ordem de trabalhos a discussão do salário mínimo nacional. + informação

GREVE AO TRABALHO SUPLEMENTAR PRESTADO EM DIAS ÚTEIS, DIAS DE DESCANSO SEMANAL E FERIADOS ATÉ 31/07/2014

Pré aviso Greve.pdf
Documento Adobe Acrobat [85.0 KB]
Baixar

O presente pré-aviso de greve substitui o anterior e mantém os objectivos da greve:

- Lutar contra a redução do valor das horas suplementares!

- Lutar contra o trabalho gratuito nos dias feriados!

- Lutar pelo cumprimento das disposições da contratação colectiva!


Folha Sindical - 10 de Julho.pdf
Documento Adobe Acrobat [955.3 KB]
Baixar
Tarjeta 10 Julho 2014.pdf
Documento Adobe Acrobat [433.6 KB]
Baixar

Marcha de protesto para defender a contratação coletiva

O Plenário Nacional de Sindicatos da CGTP-IN reuniu-se, dia 25 de Junho, na Voz do Operário, em Lisboa, para discutir as alterações da legislação laboral relativas à contratação coletiva e decidir acções de luta para lhes dar resposta. Delegados e ativistas sindicais que participaram no Plenário aprovaram a realização de uma marcha de protesto que iniciou, pelas 16h00, rumo à Assembleia da República. A marcha ocorreu dois dias antes de terminar o prazo de discussão pública da proposta do executivo que reduz os prazos de caducidade e sobre vigência das convenções coletivas. CGTP-IN

Milhares de pessoas desfilaram para exigir a demissão do Governo

A manifestação promovida pela CGTP-IN com lema “Acabar com esta política de direita – Governo Rua! - Por uma política alternativa, de Esquerda e Soberana”, reuniu milhares de trabalhadores, reformados, desempregados e jovens. 

Foi anunciada a realização de uma manifestação para o dia 10 de Julho com o propósito de impedir a aprovação na Assembleia da República das novas regras para a contratação coletiva. + Informação Fotografias CGTP-IN Fotografias CESP

GOVERNO PROPÕE NOVAS LEIS PARA DESTRUIR A CONTRATAÇÃO COLECTIVA DE TRABALHO E EMPOBRECER OS PORTUGUESES

Assina o parecer contra estas propostas de Lei:
O CESP disponibiliza em www.cesp.pt os pareceres que podes imprimir (frente e verso) e recolher assinaturas no teu local de trabalho, remetendo-os, até ao próximo dia 25 de Junho, para:
CESP - Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal
Rua Almirante Barroso nº3, 1049-023 Lisboa

Folha Sindical Propostas de Lei.pdf
Documento Adobe Acrobat [386.3 KB]
Baixar
Parecer Proposta Lei 230-xii - caducidad
Documento Adobe Acrobat [44.1 KB]
Baixar
parecer Proposta Lei 231-xii - trabalho
Documento Adobe Acrobat [28.1 KB]
Baixar

Trabalhadores das Logísticas:

Esta discriminação não pode continuar!

Porque temos categorias profissionais com enquadramento e progressão inferior e somos pior remunerados que os colegas das lojas nas
Plataformas Logísticas da Modelo Continente, Pingo Doce e Dia Minipreço .

Mais informação

Governo não olha a meios para atacar os trabalhadores

Uma ofensiva global exige uma resposta geral. As conclusões da reunião do Conselho de Ministros, assim como a discussão que teve lugar, em sede de CPCS, confirmam que estamos perante um Governo que não olha a meios para atacar os trabalhadores e outras camadas da população.

 

 

Neste sentido e no âmbito da discussão sobre a revisão da legislação laboral, do anúncio de novos cortes de salários e da proposta de revisão da Lei de Bases da Segurança Social, a CGTP-IN considera indispensável:

 

1. A retirada das propostas de lei que prevêem a destruição da contratação colectiva e o prolongamento do período para a redução do valor do trabalho extraordinário até ao final do ano. Recordamos que estas propostas foram apresentadas sob pretexto de constituírem uma exigência da troika. Acontece que tendo o Governo anunciado que abdica de receber a última tranche da troika, não está obrigado a dar continuidade ao actual processo legislativo. Persistir em dar-lhe sequência constitui uma atitude de manifesta má fé e confirma que não tem moral, nem credibilidade para continuar a Governar. CGTP-IN +Informação

Violência gratuita sobre trabalhadora na frente loja do Pingo Doce de Miraflores

Uma trabalhadora da loja do Pingo Doce de Miraflores foi impedida pela hierarquia directa e gerente da loja de fechar a caixa para fazer as necessidades fisiológicas.

Como já aconteceu, com os nervos em franja, acabou por urinar-se no posto de trabalho.

De violência em violência… + informação

1º de Maio: Trabalhadores do DIA/Minipreço encerram várias dezenas de lojas exigindo respeito pelos seus direitos.

O CESP e a  Comissão Sindical do CESP no Grupo Dia/Minipreço enaltecem a coragem e determinação dos trabalhadores pela forte adesão à greve no dia 1 de Maio, encerrando várias dezenas de lojas e forçando outras lojas a trabalhar com o mínimo de trabalhadores, tendo de abrir mais tarde, fechar mais cedo e encerrar na hora de refeição e descanso.

 

Os trabalhadores exigem ser respeitados nos seus direitos.

+ informação

Um imenso mar de gente desfilou no Dia do Trabalhador pelas ruas de Portugal

Em Maio e Junho a luta vai intensificar-se nos locais de trabalho e com manifestações de rua. Ver VIDEO

Com particular destaque para as centenas de milhar de portugueses que encheram a Alameda, em Lisboa, e a Avenida dos Aliados, no Porto, o povo saiu à rua para participar nos desfiles e manifestações organizadas pela sua Central Sindical de classe, a CGTP-Intersindical Nacional.

A CGTP-IN saúda os trabalhadores e o povo que desde os grandes centros urbanos às pequenas localidades, de norte a sul, dos Açores à Madeira, gritaram bem alto e em uníssono as palavras de ordem que consubstanciam a sua firme determinação e confiança em prosseguir a luta contra a política de direita que agrava a exploração e o empobrecimento do país, por uma alternativa política, de Esquerda e soberana, que afirme os valores e as conquistas de Abril no Futuro de Portugal. CGTP-IN +informação

Intervenção de Arménio Carlos - Secretário-Geral da CGTP-IN

Resolução - 1º de Maio 2014 

Fotos CGTP-IN

Fotos CESP

F.S. 25A-1º Maio Abril.pdf
Documento Adobe Acrobat [222.6 KB]
Baixar
Pré-aviso de greve 1-Maio-2014--2.pdf
Documento Adobe Acrobat [85.0 KB]
Baixar

Trabalhadores da RITUALS exigem respeito e aderem ao Pré-aviso de Greve do CESP!

Por de tráz de uma imagem limpa e "zen" está a desconsideração, a falta de condições de trabalho e as dificuldades dos trabalhadores por parte de algumas das empresas que detêm lojas desta insígnia

Os trabalhadores das lojas RITUALS pertencentes às empresas:

- NOVOS RITUAIS COM. ART. COSMETICA, LDA

- PRÁTICA MILENAR, LDA

RITUAIS DE EXPRESSÃO, LDA,

exigem condições de trabalho e que as empresas cumpram os contractos colectivos aplicáveis.

 

Em resposta à falta de condições de trabalho, vários trabalhadores aderiram ao Pré-aviso de Greve ao trabalho suplementar prestado em dias úteis, dias de descanso semanal e todos os feriados, assim como ao trabalho prestado em dias feriados em estabelecimentos dispensados de encerrar nesses dias (feriados), tendo encerrado várias lojas no dia 1 de Maio - Dia Internacional do Trabalhador:

 

- A loja Rituals do C.C. Vasco da Gama fechou até às 18h;

- A loja Rituals do C.C. Colombo fechou até às 14h;

- A loja Rituals do C.C. Cascaishopping fechou até às 14h30;

- A loja Rituals do Fórum Montijo fechou até às 14h.

 

A imagem "Zen" e "limpa" que estas empresas tentam passar aos seus clientes, só existe devido ao profissionalismo dos trabalhadores, mas, a paciência tem limites e aquilo que "cheira mal" terá de sair debaixo do tapete. + informação

Concluídas as negociações do CCT Retalhista do Porto

Aumento médio nos salários de 2,5% - Entrada em vigor a 1 de Janeiro de 2014.

 

As negociações concluíram-se no final do ano de 2013, tendo sido possível obter um acordo, devido em grande parte à determinação dos trabalhadores que com o seu sindicato conseguiram que os salários dos trabalhadores sejam actualizados.
As circunstâncias em que o país tem vivido, onde as dificuldades económicas e o empobrecimento do país têm também afectado o sector do Comércio, só com a nossa determinação foi possível negociar o contrato colectivo.
Este acordo actualiza os salários em termos médios cerca de 2,5%, com entrada em vigor a 1 de Janeiro de 2014. O subsídio de alimentação passa para os 4,20 euros/dia e o subsídio pelo trabalho ao sábado de tarde passa para os 6,54 euros.
As restantes matérias tem uma actualização de 3%.
Aproveitamos para informar que vai ser publicado o texto global do contrato em vigor.
Qualquer dúvida sobre a aplicação das matérias agora negociadas devem
contactar o sindicato. + informação

O Tribunal de Cascais manda a Brisa fazer regressar imediatamente os trabalhadores aos postos de trabalho de origem

O TRIBUNAL DE CASCAIS DECIDIU:

 

“(…) defiro o presente procedimento cautelar, decidindo consequentemente suspender as ordens de transferência dadas pela requerida aos Requerentes, determinando consequentemente, que os trabalhadores Requerentes voltem aos respectivos locais e horários de trabalho anteriores à ordem de transferência agora suspensa”.


A decisão é importante porque anula a ordem de transferência da empresa e manda que os trabalhadores voltem aos respectivos locais e horários de trabalho anteriores à ordem de transferência, mas também o é por alguns considerandos que fundamentam e suportam.

+ informação

Os direitos dos trabalhadores da Auchan não podem ser retirados

O CESP há uns anos atrás acordou com o Auchan uma alteração do complemento por doença e acidente de trabalho, de modo a que o direito que estava acordado desde Maio de 1974 e que em 1978 foi reduzido a 90 dias/ano, passa-se para 60 dias ano, para todo o universo de  trabalhadores.
Pontualmente algumas chefias, esquecem esse direito e não mandaram proceder ao pagamento do complemento quando os trabalhadores estiveram de baixa médica.
Isso é uma violação do direito e não pode ser invocada para o tentar, unilateralmente, retirar a todos.
Não pode ser retirado. A empresa não pode decidir unilateralmente dos direitos dos trabalhadores.
É um abuso inaceitável. + informação

PROVIDÊNCIA CAUTELAR - BRISA: TRIBUNAL DÁ RAZÃO AOS TRABALHADORES

O Tribunal de Cascais manda a Brisa fazer regressar imediatamente os trabalhadores aos postos de trabalho de origem.

 

Os trabalhadores não devem aceitar quaisquer condições que agora lhes proponham.

 

Mais informação será divulgada posteriormente.

Reivindicações dos trabalhadores da DHL discutidas com a empresa em reunião requerida pelo CESP no Ministério do Trabalho

O CESP reuniu no passado dia 27 de Março com o Director de Recursos Humanos da DHL na DGERT / Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, colocando ao representante da empresa as preocupações dos trabalhadores e o ponto de situação do Caderno Reivindicativo.

 

Ponto de situação das reivindicações apresentadas pelos trabalhadores à DHL:


Salários - Mesmo não tendo sido nada aprovado existe a intenção de se proceder á revisão dos salários mais baixos de acordo com o critério da avaliação de desempenho. +informação

Pingo Doce não quer aceitar que os trabalhadores têm o direito de reclamar o que consideram justo

Os trabalhadores da loja Pingo Doce da Estrada da Luz, no uso dos seus legítimos direitos, consagrados na Constituição da República, na Lei e no Contrato Colectivo de Trabalho, apresentaram à empresa um abaixo assinado a reclamar tratamento igual para todos relativamente aos dias de descanso gozados nas semanas do Natal e Ano Novo de 2013.

Os responsáveis da empresa, nomeadamente a representante da Direcção de Recursos Humanos que se deslocou à Loja, não foi esclarecer e resolver o problema, pelo contrário, foi exercer pressão sobre os trabalhadores questionando a sua legitimidade para exigir aquilo que consideram justo. +informação

Firmeza e unidade dos trabalhadores do DIA/Minipreço levam a novas conquistas para 2014!

Salários cresceram entre 8 a 10€/mês desde o passado dia 1 de Janeiro de 2014 e Subsídio de Refeição passou a ser de 5,25€/dia de trabalho.

Em reunião realizada na sede da empresa, um grupo de dirigentes sindicais do CESP apresentou as principais reivindicações dos trabalhadores da Dia Minipreço sobre matérias de expressão económica e outras relativas a um conjunto de propostas que visam dar melhores condições de trabalho, de segurança e bem estar aos trabalhadores nos diversos locais de trabalho.
Dos resultados dessa reunião damos conhecimento a todos os trabalhadores. +informação

DHL quer impor trabalho gratuito aos trabalhadores através do “banco de horas”

Os trabalhadores da DHL estão a ser “chamados” para assinarem uma adenda ao seu contrato de trabalho, em que aceitam o regime de banco de
horas, que mais não é do que a empresa a querer que os trabalhadores
trabalhem de forma gratuita e sem regras, sem nenhum respeito pelos direitos dos trabalhadores e das suas famílias, procurando ter os mesmos a todo o tempo disponíveis para servir o patrão. + informação

Trabalhadoras da "Benetton" no Fórum Aveiro vão receber mais de 8 mil euros de diferenças salariais e pagamento do subsídio de domingo

Contactadas pelos dirigentes sindicais do CESP no seu local de trabalho no Fórum Aveiro, as trabalhadoras da empresa Alexandre Cardoso, Lda. (Benetton) deram conta da situação de incumprimento da entidade patronal quanto a diferenças salariais não pagas e falta de pagamen-to do subsídio de domingo, a que estava obrigada pelo Contrato Colectivo para o Comércio a Retalho do Distrito de Aveiro.

 

O CESP no cumprimento e defesa dos interesses dos trabalhadores, elaborou processo em que elencou todas as verbas em questão e solicitou a intervenção da ACT para resolução da situa-ção de violação do CCT. + informação

Encarregada de loja força empresa do Grupo Inditex a desistir de processo em tribunal

O “Eu quero, posso e mando…” já era…

 

A não aceitação, por parte da encarregada de loja, da vontade da empresa em extinguir o seu posto de trabalho, deu fruto e fez com que, com a ajuda do CESP, a empresa fosse forçada a desistir do processo em Tribunal.

 

A encarregada de loja, trabalhadora da Massimo Dutti, após regresso do período de licença parental a que tinha direito, foi confrontada com a ameaça de extinção de posto de trabalho caso não aceitasse uma proposta de “acordo” de revogação de contrato de trabalho... + informação

Calzedónia condenada a pagar por assédio a responsável de loja

Calzedónia condenada a pagar por assédio a responsável de loja

A prepotência e o comportamento desumano de uma supervisora sai caro à empresa...

Tribunal condena a Calzedónia a indemnizar trabalhadora pelas arbitrariedades praticadas por uma supervisora, tendo como vítima uma responsável de loja.

Defendida pelo CESP, a trabalhadora, responsável de loja, foi ressarcida pelos prejuízos causados. + informação

 

Pingo Doce: Trabalhadores têm fundamento social e legal para recusar o Banco de Horas

Pingo Doce:  Trabalhadores Podem Recusar o Banco de Horas

Os trabalhadores do Pingo Doce foram empurrados a ter de decidir pela recusa ou aceitação de um Banco de Horas que, na prática, mais não será do que aumentar a jornada de trabalho diária, com acréscimo de duas horas antes do inicio ou após o termo do período normal de trabalho.

Os trabalhadores que aceitaram o “Banco de Horas” podem recusa-lo

Todos os trabalhadores do Pingo Doce têm fundamento social e legal para quando decidirem recusar o “Banco de Horas”. + informação

Garante os teus direitos. Sindicaliza-te
CESP Notícias
Inquérito / Denúncia
Garante os teus direitos. Sindicaliza-te
Interjovem
Aplicação CESP para telemóveis
Aplicação CESP para telemóveis
Contactos CESP
CGTP
CGTP
Seguradora Liberinter
A luta pela redução dos horários de trabalho

_