É urgente a actualização dos salários de todos os Trabalhadores das IPSS!

Continua o processo negocial para revisão dos salários, subsídios e restantes cláusulas do Contrato Colectivo de Trabalho.

 

A recente actualização do Salário Mínimo Nacional para 557 euros veio reforçar a necessidade de aumentos salariais de todos os trabalhadores das IPSS’s. O CESP defende que seja mantida a diferenciação salarial face ao Salário Mínimo Nacional e que aos diferentes níveis da carreira profissional correspondam salários diferenciados que valorizem a qualificação profissional.

 

A CNIS comprometeu-se a apresentar, finalmente, uma proposta de aumentos salariais na próxima reunião. O trabalho normal em dia feriado deve ser regulado e pago com justiça.

 

A CNIS não aceita alterar a sua posição e pretende que o trabalho normal em dia feriado (feriado de escala) seja pago de acordo com as regras do Código do Trabalho, ou seja a 50%.

 

Não é justo que os trabalhadores que são obrigados a trabalhar mais horas recebam pelo trabalho prestado metade das horas trabalhadas. É fundamental, por isso, que nos locais de trabalho todos os trabalhadores se unam na exigência do pagamento em dobro do trabalho normal prestado em dia feriado.

 

Carreiras e Categorias Profissionais

 

Sindicatos e confederação das IPSS’s concordam que existem várias categorias e carreiras profissionais que se encontram desajustadas da realidade actual das instituições e que necessitam de clarificação sobre o âmbito de aplicação, descritivos funcionais e promoções automáticas – exemplo disso são os trabalhadores dos Lares de Crianças e Jovens em Risco e os trabalhadores das Unidades de Cuidados Continuados.

 

As partes comprometeram-se a discutir estas matérias, com urgência, no âmbito da comissão paritária, no seguimento do processo negocial em curso.

Mais informação:
ipssfev17.pdf
Adobe Acrobat Document 230.7 KB

AUMENTO DOS SALÁRIOS NAS IPSS’S NEGOCIADO PELO CESP

A Circular n.º IPSS 15.03 da CNIS, enviada às Instituições Particulares de Solidariedade Social confirma os elementos que o CESP divulgou aos trabalhadores na Folha Informativa de Junho de 2015, reproduzindo a tabela salarial, e o Subsídio de Refeição, com efeitos a 1 de Janeiro de 2015.

 

A CNIS, agastada com a informação do CESP, tornou pública, na altura, uma comunicação a dizer que "as referências feitas pelo CESP da FEPCES, à matéria da negociação são erróneas não correspondendo à realidade nem ao sentido das negociações, nem ao ponto da situação destas."


A mesma CNIS, confirma agora, na sua circular às IPSS's, aquilo que o CESP disse, em Junho. + informação

Folha Sindical IPSS´s Setembro15.pdf
Adobe Acrobat Document 811.7 KB

IPSS´s - Acordo: Aumento dos salários e subsídio de refeição a partir de 1 de Janeiro de 2015

Desacordo: Sobre
aumento de horários,
redução do valor do
trabalho em dia feriado,
suspensão da progressão
das carreiras docentes
e aumento das
diuturnidades

 

Na reunião de 4 de Junho o CESP/FEPCES e a CNIS fecharam um acordo de princípio, positivo, sobre o aumento dos salários e subsídios de refeição para os trabalhadores da tabela A das IPSS’s. + informação

Folha sindical IPSS´s Junho 2015.pdf
Adobe Acrobat Document 252.0 KB

Às dificuldades financeiras da União Mutualista Nossa Senhora da Conceição, somam-se agora as dificuldades de centenas de famílias, com salários e subsídios em atraso

    Desde há longos meses a união mutualista tem vindo a pagar, com atrasos, os salários aos seus funcionários, que, diariamente e com zelo cumprem as suas funções, dando a ccara por esta instituição.

    A situação agravou-se no passado mês de Outubro, com o “fim do descoberto bancário do BES”, fazendo com que, no final desse mês, 71 trabalhadores não recebessem o seu salário, quando todos os outros tinham recebido.

+ informação

Aos associados da União Mutualista Nossa
Adobe Acrobat Document 159.4 KB

Aos trabalhadores das IPSS's:

CESP e CNIS chegaram a acordo na comissão paritária

CESP e CNIS chegaram a acordo na comissão paritária

Num momento em que, cada vez é mais difícil a valorização das carreiras e funções profissionais, CESP e CNIS chegam a acordo.

Foi acordado entre as partes o compromisso de em Novembro de 2013 serem retomadas as negociações para revisão da tabela salarial e cláusulas pecuniárias.

O CESP defende um aumento mínimo para cada trabalhador de 1€ por dia.

Mais informação

Folha sindical IPSS Out 13- II.pdf
Adobe Acrobat Document 305.8 KB

Associação Luís Pereira da Mota promove despedimento colectivo

Associação Luís Pereira da Mota promove despedimento colectivo

A Direcção da Associação Luis Pereira da Mota (ALPM) tem vindo a assumir, já há muito tempo, comportamentos incompreensíveis para com os trabalhadores da Instituição, nomeadamente atitudes de desrespeito pelos seus legítimos direitos, pressões, utilização de métodos repressivos e intimidatórios contra os associados do CESP (instaurando processos disciplinares) e contra o delegado sindical a quem tentou despedir e que, mesmo depois da decisão do Tribunal de reintegração do delegado sindical na sequência da providência cautelar que o CESP apresentou, recorreu e recusou-se a reintegrar o delegado no seu local de trabalho.

Mais informação

Folha sindical Ass LPMota Loures.pdf
Adobe Acrobat Document 112.2 KB
Garante os teus direitos. Sindicaliza-te

Contactos CESP
CESP Notícias
Interjovem - CESP Jovem
CGTP-IN