Loading

Caderno Reivindicativo dos trabalhadores da Pingo Doce/Jerónimo Martins para 2021

 

Considerando a clara estagnação salarial e a desvalorização profissional e salarial, sentida pelos trabalhadores com mais anos de antiguidade no Pingo Doce/Jerónimo Martins, os trabalhadores do Pingo Doce/Jerónimo Martins, reivindicam para o ano de 2021:

 

1) Aumento salarial de 90€ (3€/dia) para todos os trabalhadores sem discriminações, fazendo caminho para que o salário mais baixo na empresa atinja os 850€ a curto prazo;

 

2) Aumento do subsídio de alimentação em 1€/dia para todos os trabalhadores;

 

3) Respeito pelo direito à conciliação entre a vida profissional e a vida pessoal e familiar, cumprindo as regras para a organização dos horários de trabalho, nomeadamente:

  • Fim da desregulação e das alterações diárias aos horários;
  • Fim imediato do Banco de Horas Grupal;
  • Encerramento ao Domingo e Feriados;

Auchan comunica à maioria dos seus trabalhadores que têm de sair até às 14h e estão obrigados a compensar as horas não trabalhadas no prazo de 8 semanas.

 

Mais uma empresa da distribuição alimentar que não respeita os direitos dos trabalhadores.

 

A Auchan, perante a decisão do Governo de mandar fechar as lojas às 13h, comunica aos seus trabalhadores que terão de compensar a empresa pelas horas que não irão trabalhar, chegando mais longe, afirmando que os trabalhadores têm 8 semanas para compensar as horas não trabalhadas (para alguns trabalhadores estamos a falar de 32h).

 

Afirmam ainda que “como estamos em Estado de Emergência a empresa pode mexer nos direitos dos trabalhadores”.

 

É mentira!

 

Os direitos dos trabalhadores não estão suspensos. Os trabalhadores, com declaração da empresa, podem deslocar-se para o seu local de trabalho e estão disponíveis para trabalhar no seu normal horário.

 

Se a empresa decide dispensar o trabalhador do dever de assiduidade assume igualmente que lhe paga o salário.

 

Não é aceitável que empresas com milhares de euros de lucros, empresas que desde o primeiro dia da pandemia têm tido os trabalhadores ao serviço, apesar dos medos e das enchentes de clientes, venham agora dizer que os trabalhadores terão de pagar as horas que não irão trabalhar, porque o Governo decidiu que as portas ao público terão de estar encerradas.

 

Voltamos aos velhos tempos, em que os hipermercados encerravam às 13h de domingo e o Auchan obrigava os trabalhadores a pagar as 3h em falta durante a semana. Foram obrigados a recuar na altura. Serão obrigados a recuar agora.

 

As autoridades competentes têm o dever de intervir para repor a legalidade.

 

A Direcção Nacional do CESP

Giovanni Galli (Vasconcelos & Gonçalves) aproveita Estado de Emergência para atacar os Direitos dos Trabalhadores

 

A empresa com o anunciado encerramento das lojas às 13h afirma que os trabalhadores vão ficar a dever horas de trabalho à empresa, e que terão de compensar essas horas abdicando de dias de descanso semanal no mês de Dezembro.

 

O Estado de Emergência não suspendeu nenhum direito dos trabalhadores da Giovanni Galli, mas mais uma vez a empresa de forma arrogante afirma que agirá disciplinarmente contra os trabalhadores que não aceitem ficar a dever horas de trabalho à empresa ou que se recusem a trabalhar horas a mais para compensar as horas que não irão trabalhar no fim-de-semana por encerramento antecipado das lojas.

 

Exige-se que a Autoridade para as Condições de Trabalho actue e obrigue a empresa a cumprir a legislação, da mesma forma que deve penalizar a empresa por ameaças feitas aos trabalhadores que não aceitem cumprir ordens ilegítimas.

 

Lê a nota à comunicação social na íntegra aqui

Sem que nada o justifique, empresas de distribuição anunciam alargamento dos períodos de abertura

 

Direitos dos Trabalhadores têm de ser acautelados

Autoridades competentes têm de intervir

 

Sem que nada o fizesse prever e num claro desrespeito pelo cansaço acumulado dos trabalhadores que sempre estiveram na linha da frente desde o início desta pandemia, Pingo Doce, Continente, Decatlhon e outros anunciam alargamento dos períodos de abertura ao público.

 

Com tal intenção, alteraram dias de folga dos trabalhadores, impuseram horas a mais de trabalho e mostraram a maior das insensibilidades ao impor horários de entrada às 4h da manhã, 6h de trabalho consecutivos sem pausa, entre tantos outros atropelos aos direitos dos trabalhadores.

 

O CESP e os trabalhadores exigem o respeito pelos seus direitos e tudo farão que com estado de emergência ou sem ele, os direitos são salvaguardados!

 

A Direcção Nacional

Nota à Comunicação Social na íntegra
Notasobrealargamento.pdf
Adobe Acrobat Document 355.7 KB

Viscondes de Messangil: Depois do esforço que os trabalhadores têm desenvolvido, desde o aparecimento da pandemia, a direcção não satisfeita, agora quer 150 horas anuais de graça?

 

Com a introdução do Banco de Horas, a fundação pode obrigar-te a trabalhar mais 2 horas por dia.

 

O banco de horas é mais uma forma da instituição dispor do teu tempo e da tua vida conforme lhe interessa, sem que tenhas direito a gerir o teu tempo, a programar e organizar a tua vida e sem conseguires conciliar a vida profissional com a vida pessoal e familiar.

 

Desta forma, a instituição pretende dispor do teu tempo para responder às faltas de trabalhadores e às necessidades de trabalho suplementar sem contratar mais trabalhadores, reduzindo com as suas despesas mas acabando com a tua vida pessoal e familiar.

 

+Informações

ÚLTIMAS NOTÍCIAS CGTP-IN:

Condolências pelo falecimento de Eduardo Lourenço (Tue, 01 Dec 2020)
>> Read More

O Orçamento de Estado para 2021 não assegura a mudança de rumo que o país precisa e os trabalhadores exigem (Thu, 26 Nov 2020)
>> Read More

Governo não pode fechar escolas e não querer cumprir a lei que regula a retribuição das faltas dos trabalhadores para ficarem com os filhos (Thu, 26 Nov 2020)
>> Read More

Acção e Luta em todos os sectores de 7 a 11 de Dezembro (Thu, 19 Nov 2020)
>> Read More

Greve Geral na Índia – Mensagem de solidariedade da CGTP-IN (Thu, 26 Nov 2020)
>> Read More

ÚLTIMAS NOTÍCIAS ACÇÃO E LUTA:

Greve Nacional de professores e educadores marcada para 11 de Dezembro (Fri, 27 Nov 2020)
>> Read More

Na lei desde 1989, Orçamento do Estado para 2021 consagra finalmente o suplemento de risco (Fri, 27 Nov 2020)
>> Read More

Greve por melhores salários na JAC Products (Fri, 27 Nov 2020)
>> Read More

ÚLTIMAS NOTÍCIAS US LISBOA:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS US SANTARÉM:

Contacto com a Autoridade para as Condições de Trabalho no Distrito de Santarém (Fri, 28 Aug 2020)
>> Read More

Eleitos novos órgão da USS/CGTP-IN (Wed, 20 Nov 2019)
>> Read More

XI Congresso: Reforçar a organização para avançar na luta. (Wed, 06 Nov 2019)
>> Read More

Carteiros do Entroncamento em luta por respeito. (Wed, 09 Oct 2019)
>> Read More


Aplicação CESP para telemóveis

Digita o endereço abaixo no navegador do seu telemóvel ou fotografa o QR Code com o leitor de código de barras do teu aparelho:

http://app.vc/cespsindicato


Garante os teus direitos. Sindicaliza-te

Tel: 222 074 200

Fax: 222 037 674

Folheto
LUPA FINAL.jpg
JPG Image 549.9 KB
CGTP-IN
Garante os teus direitos. Sindicaliza-te

Contactos CESP
CESP Notícias
Interjovem - CESP Jovem