Os trabalhadores do entreposto de Torres Novas vão avançar para a greve no dia 3 de Dezembro

 

O LIDL não está a assegurar aos trabalhadores dos Armazéns Frigoríficos condições de segurança e saúde em todos os aspectos relacionados com o trabalho, aplicando as medidas necessárias tendo em conta os princípios gerais de prevenção.

 

É urgente reconhecer e compensar a exposição ao risco de trabalhar em temperatura controlada

 

Exigimos melhores condições de trabalho, que garantam a diminuição dessa mesma penosidade, aliado a um subsídio pela stress causado pelo trabalhador estar sujeito a essa mesma penosidade e risco, independentemente, das medidas que a empresa possa vir a tomar para diminuir o referido risco.

 

+Informações

Emergência e primeiros socorros, evacuação de trabalhadores e combate a incêndios nos armazéns da DHL

 

Exigimos que a DHL e os seus clientes tenham nos seus armazéns uma estrutura interna permanente, durante o dia e noite de segunda a domingo, que assegure as actividades de emergência e primeiros socorros, de evacuação de trabalhadores e de combate a incêndios, assim como, e sempre que aplicável, de resgate de trabalhadores em situação de sinistro.

 

+Informações

A ACCENTURE NÃO É UMA ILHA

 

Não vivemos à parte da sociedade e das dinâmicas político-sociais do país, muito menos vivemos independentes de todas as conquistas dos trabalhadores ao longo dos anos.

 

O surgimento de novos desafios sociais e a criação de novas vertentes de trabalho, é nosso dever quebrar a ideia de “ilha” e reconhecer que partilhamos semelhanças com outras empresas de outsourcing em Portugal e que, portugueses e imigrantes, somos os verdadeiros responsáveis pela produção de riqueza e dos lucros.

 

Denunciámos a atitude da empresa em impedir a entrada de dirigentes sindicais na empresa e a sua recusa em reunir com dirigentes que não a delegada sindical.

Não compreendemos e repudiamos esta atitude.

 

+Informações

Caderno Reivindicativo para 2022 para os Trabalhadores do Auchan

 

Conclusões da Reunião do dia 18 de Outubro entre o Secretariado Nacional e a Direcção Nacional dos Recursos Humanos do Grupo Auchan.

 

Caderno Reivindicativo

Caderno Reivindicativo dos trabalhadores da FNAC

 

Nos últimos anos, a generalidade dos trabalhadores da FNAC perdeu poder de compra e viu as suas condições de trabalho piorarem.

 

Há menos trabalhadores nos locais de trabalho do que os que havia antes da pandemia.

 

Para discussão destas reivindicações está já marcada reunião com a empresa para o próximo dia 22 de Novembro de 2021.

 

Caderno Reivindicativo

20 anos repletos de injustiças e desvalorização profissional, dão origem à desmotivação e desilusão dos trabalhadores do El Corte Inglés!

 

Uma empresa que obteve 142 MILHÕES DE LUCROS, no ano de 2020, ano de Pandemia, não tem justificação para não melhorar as condições dos seus trabalhadores.

 

Caderno Reivindicativo

Retirada de direitos aos trabalhadores do comércio retalhista de Lisboa!

 

No passado dia 20 de Outubro, o CESP (Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal) reuniu com as Associações Patronais dos concelhos Loures, Odivelas, Vila Franca de Xira, Arruda dos Vinhos, Lisboa, Cascais e Setúbal onde nos foi entregue a sua proposta conjunta com a CCP (Confederação do Comércio e Serviços de Portugal), na qual são referidas várias perdas nos salários dos trabalhadores.

 

Perdas:

  • Subsídio de Turno desaparece - num salário de 665€, o valor actual é de 133€
  • Horas nocturnas passam a ser pagas a partir das 22h - perdes 9,45€
  • Abono de falhas em vez de 5% da retribuição passa para 31,20€

 

Total de perda=173,65€

É urgente a valorização dos trabalhadores do Pingo Doce

 

Desde 2005 que a carreira profissional dos trabalhadores do Pingo Doce é atacada.

 

Se o Pingo Doce tivesse, em 2021, aumentado em 90€ todos os seus 35 mil trabalhadores, em Setembro de 2021, teriam tido mais de 285 milhões de euros de lucro.

 

Não é por falta de dinheiro que o Pingo Doce não aumenta os trabalhadores e não valoriza as suas carreiras.

 

Solicitamos reunião para o dia 18 de Novembro, mas a empresa respondeu não ter disponibilidade nem apresentando data alternativa.

 

Vamos insistir com o agendamento da reunião e intensificar a Luta.

 

+Informações

LIDL continua a recusar o pagamento do dia em que os trabalhadores foram vacinados contra a COVID-19

 

Uma clara tentativa de aproveitamento da situação epidemiológica para atacar os trabalhadores e os seus direitos é o facto da LIDL, estar a considerar a falta dada pelos trabalhadores para a toma da vacina como justificada, mas com perda de retribuição.

 

O Lidl está obrigado a promover a vacinação gratuita dos trabalhadores e a obedecer às recomendações da DGS (artigo 13.º do Decreto-Lei n.º 84/97, de 16 de Abril, na sua versão actual, relativo à protecção da segurança e saúde dos trabalhadores contra os riscos resultantes da exposição a agentes biológicos durante o trabalho), não podendo impor qualquer encargo aos trabalhadores (artigo 15.º, n.º 12 da Lei n.º 102/2009, de 10 de Setembro na sua versão actual).

 

+Informações

Science4you quer alterar o motivo da contratação dos trabalhadores da agência de trabalho temporário

 

No dia 4 de Novembro os trabalhadores da agência de trabalho temporário foram "convidados" assinarem uma adenda com data de 1 de Abril, para alterarem o motivo da sua contratação.

 

O que a empresa Science4you pretende com isto é ter uma justificação para despedir estes trabalhadores.

 

Quanto à ilegalidade da justificação patronal para recurso a trabalho temporário, em particular quando pretende justificar a precariedade laboral, o CESP tudo fará para denunciar esta manobra ilegal para despedir trabalhadores.

 

O CESP defende que todos os trabalhadores das empresas de trabalho temporário, que ocupam um posto de trabalho permanente, sejam integrados na empresa Science4you com vínculo efectivo.

 

+Informações

Os trabalhadores da BRISA exigem ser ouvidos!

 

Face à indisponibilidade da empresa em ouvir os representantes dos trabalhadores e suas justas reivindicações o CESP viu-se obrigado a solicitar a intervenção do ministério do trabalho.

 

O CESP lamenta que a chegada da nova administração tenha, pelos vistos, alterado o espírito de diálogo e a postura construtiva que sempre existiu para com esta organização de trabalhadores.

 

Depois de muita insistência do CESP a empresa finalmente regularizou os valores em falta para assistência a filhos menores relativos a 2016.

FORAM FINALMENTE PAGOS EM SETEMBRO DE 2021.

 

+Informações

Aberto o processo negocial na DIA Portugal

Próxima reunião 23 de Novembro

 

A comissão sindical do CESP informa que no passado dia 14 de Outubro de 2021 se realizou a primeira reunião de negociação do caderno reivindicativo para o ano de 2022.

 

A reunião, realizada com representantes da Direcção de Recursos Humanos, teve como objectivo iniciar o processo de negociação do conjunto de reivindicações levantadas pelos trabalhadores das lojas e armazéns de todo o país.

 

Ficou definido que o processo negocial se irá desenrolar por várias reuniões até ao final do ano, considerando a evolução da concretização do orçamento da empresa para 2022.

 

O CESP reafirmou a urgente necessidade de valorizar os salários e as carreiras dos trabalhadores, nomeadamente, através de aumentos dignos do salário e do subsídio de refeição.

 

+Informações

Caderno Reivindicativo dos Trabalhadores do Grupo SONAE

 

O CESP enviou pedido de reunião à empresa, a se realizar no mês de Novembro para discutir as reivindicações dos trabalhadores para 2022.

 

SABIAS QUE?

  • Assim que terminas a tua jornada diária de trabalho, deixas de estar obrigado a responder a SMS colocadas em grupos de redes sociais?
  • Tudo que a empresa nos pretende transmitir tem de ser feito no local de trabalho durante o nosso período de laboração.
  • Diz não ao abuso do patrão!

 

+Caderno Reivindicativo

Trabalhadores dos Armazéns da DHL reivindicam aumento dos salários e carreira profissional em Janeiro de 2022

 

Os trabalhadores dos armazéns da DHL realizaram, na última semana de Outubro, plenários à porta dos armazéns, para exigir o aumento dos salários e uma carreira profissional para os Operadores de Armazém já em Janeiro de 2022.

 

É imperativo que a DHL zele pelo exercício da actividade em condições de segurança e de saúde para os trabalhadores, tendo em consideração os princípios gerais de prevenção.

 

DHL ataca o exercício dos direitos de parentalidade e do direito à GREVE

 

A DHL corta o prémio a trabalhadores que usufruíram dos seus direitos de parentalidade e de greve. O CESP repudia estes actos, que consideramos uma flagrante discriminação dos trabalhadores.

 

+Informações

Contrato Colectivo de Trabalho do CESP está em vigor, apesar da tentativa dos patrões para o caducar!

 

O CESP está a realizar Plenários de Trabalhadores nos principais Grupos de Saúde, sendo fundamental a participação de todos!

 

Estão já a decorrer processos em Tribunal, de modo a serem repostos todos os Direitos exigindo aplicação do CCT do CESP, nomeadamente no pagamento das diuturnidades.

 

Contacta com os Delegados e Dirigentes do Sindicato.

 

+Informações

Caderno Reivindicativo dos Trabalhadores da DIA Portugal

 

O CESP entregou um pedido de reunião à empresa, que irá ser realizada dia 14 de Outubro, para discutir as reivindicações dos trabalhadores para 2022.

 

+Caderno Reivindicativo

LIDL altera os horários de trabalho e impõe trabalho nocturno

 

O CESP exige que a empresa recue imediatamente nesta alteração unilateral do horário de trabalho.

 

O CESP irá tomar todas as medidas ao seu alcance, caso a Direcção de Recursos Humanos do LIDL mantenha intransigente na resolução do problema.

 

LIDL condiciona vacinação COVID-19 aos trabalhadores

 

O Sindicato enviou ofício à empresa a exigir que a ausência seja justificada e remunerada, a ausência de resposta até ao momento, a desmentir tal prática, vem confirmar a veracidade das denuncias. 

 

O Lidl não pode condicionar e impor qualquer punição a quem pretende tomar a vacina COVID-19.

 

+Informações

Precariedade e desigualdade nas condições e direitos laborais entre os Trabalhadores na Science4you

 

Mais de 50 trabalhadores reuniram-se em plenário no dia 2 de Setembro para analisar as respostas da administração na última reunião com o sindicato e os resultados obtidos até ao momento.

 

Caso a empresa até ao final de Setembro não responda favoravelmente às reivindicações, os trabalhadores no mês de Outubro vão concentrar-se junto à empresa, para protestarem contra estas situações e denunciarem publicamente a precariedade dentro da Science4you.

 

+Informações

Science4you recusa aumentos salariais e potencia a precariedade laboral

 

No passado dia 24 de Agosto, o CESP reuniu com a Direcção do Armazém da Science4you, para resolver questões laborais.

 

Os trabalhadores devem continuar a comunicar ao delegado sindical qualquer incumprimento verificado.

 

O CESP apela à sindicalização e união de todos os trabalhadores na defesa dos seus direitos e postos de trabalho.

 

+Informações

Informação da reunião do CESP com a DHL de Alverca

 

No passado dia 19 de Agosto, o CESP reuniu com a Direcção do Armazém da DHL de Alverca para resolver questões laborais.

 

A empresa continua a recusar assumir compromissos na resolução de problemas dos trabalhadores.

 

Os trabalhadores devem continuar a comunicar à delegada sindical qualquer incumprimento verificado.

 

O CESP apela à sindicalização e união de todos os trabalhadores na defesa dos seus direitos e postos de trabalho.

 

+Informações

Alerta!

 

O que pretende a Makro com a implementação de um Regulamento Interno? O que está em causa para os trabalhadores?

 

A Makro evidencia as obrigações dos trabalhadores neste Regulamento, mas esquece de mencionar os seus direitos.

Nomeadamente, os de trabalhador-estudante, da parentalidade ou mesmo no que se refere a horários flexíveis para trabalhadores com necessidades familiares.

 

Chega a considerar como benefícios da empresa, direitos dos trabalhadores conquistados pelos próprios e legalmente consagrados.

 

+Informações

Trabalhadores do Armazém de Alverca reivindicam aumento dos salários e condições de trabalho!

Empresa recusa diálogo!

 

A administração ainda não deu resposta à proposta de aumento dos salários para todos os trabalhadores.

 

É fundamental o aumento significativo dos salários de todos os trabalhadores, bem como se exige a valorização dos trabalhadores, das suas carreiras e qualificações adquiridas e o fim das avaliações discriminatórias.

 

+Informações

Trabalhadores da DHL de Vila Nova da Rainha reivindicam aumento dos salários e condições de trabalho!

Empresa assume compromissos com o CESP!

 

O CESP contactou o cliente Auchan tendo colocado as diversas insuficiências verificadas no armazém.

 

Em resposta o Auchan assumiu o compromisso às seguintes situações:

+Informações

CESP exige que a SCM Lisboa cumpra e respeite os direitos laborais

 

O CESP reuniu com a Direcção de Recursos Humanos (DRH) da SCML para resolver questões laborais.

 

Informamos que irá apresentar uma proposta de Acordo de Empresa para os trabalhadores da SCML, que vá ao encontro das necessidades dos trabalhadores e sem perdas de direitos.

 

+Informações

Acordos para dois anos não são solução na Auto-Estradas do Atlântico

 

O recém celebrado Acordo Colectivo de Trabalho entre a empresa e a única organização sindical presente (por exclusão inaceitável do CESP), não responde às reais necessidades dos trabalhadores da AEA/GEIRA.

 

Os salários e os direitos devem ser revistos anualmente.

 

A pandemia não pode continuar a servir como pretexto para se adiar a vida dos trabalhadores. 

 

Nas empresas do sector, os aumentos verificados foram superiores aos acordados pela AEA/GEIRA.

 

+Informações

Associação Alzheimer Portugal assume regularizar as situações identificadas pelo CESP

 

O CESP, no seguimento do contacto com os trabalhadores da Casa do Alecrim, reuniu com o Director desta associação.

 

Foi assumido pela Direcção regularizar as matérias elencadas pelo sindicato que não estão em conformidade.

 

O CESP continuará ao lado dos trabalhadores da Associação, levando à Direcção as suas justas reivindicações.

 

+Informações

LIDL rejeita as reivindicações dos trabalhadores!

 

Após intervenção do Sindicato junto do Ministério do Trabalho, o CESP reuniu com os representantes da LIDL, no passado dia 21 de Julho, para a discussão das principais reivindicações dos trabalhadores:

 

  • Aumentos salariais de 90€ mensais (3€ diários); 
  • O aumento da carga horária dos trabalhadores em part-time para as 32h semanais;
  • Recusa de revistas pessoais e a viaturas nos entrepostos.

 

+Informações

Trabalhadores dos Armazéns da Jerónimo Martins reivindicam aumento dos salários e condições de trabalho

 

Considerando os lucros milionários da empresa e a clara estagnação salarial e a desvalorização profissional, sentida pelos trabalhadores com mais anos de antiguidade na Jerónimo Martins, os trabalhadores reivindicam ainda este ano:

  • Aumento salarial de 90€ (3€/dia) para todos os trabalhadores sem discriminações;
  • Aumento de subsídio de alimentação, cujo valor é de 5,40€ há muitos anos.

 

+Informações

Aos Trabalhadores da Runningball

 

SABIAS QUE…

 

Há um Contrato Colectivo de Trabalho (CCT) que te garante melhores direitos, negociado entre o teu sindicato (CESP) e a Associação Comercial do Distrito de Aveiro?

 

+Informações

Mutualidades atrasam negociação colectiva

 

Negociação lenta devido à Comissão Negocial Patronal, que suspendeu o processo durante largos períodos e mantém-se intransigente na aposta de retirada de direitos e na manutenção de baixos salários.

 

É preciso valorizar o Contrato Colectivo de Trabalho e os direitos dos trabalhadores!

 

NÃO ACEITAMOS A RETIRADA DE DIREITOS!

 

+Informações

Na Rádio Popular vale a pena lutar!

 

O CESP tem vindo a colocar várias questões e problemas com o objectivo de melhorar e fazer cumprir as várias matérias dos CCT das diferentes regiões e felizmente algumas delas têm sido corrigidas e principalmente aplicadas.

 

É uma enorme conquista que pela primeira vez a empresa cumpra o pagamento das médias retributivas que equivale a um melhoramento salarial! 

 

Vamos continuar a luta para que a empresa cumpra integralmente os diferentes Contratos Colectivos de Trabalho.

 

+Informações

Auchan obrigada a recuar

CESP garante postos de trabalho

 

A empresa My Auchan encerrou a sua loja da Av. do Brasil no passado mês de Maio.

 

A empresa pretendia fazer o despedimento por extinção do posto de trabalho de 2 trabalhadores existentes na loja, que já estavam com contrato de efectivo.

 

O CESP requereu a intervenção da ACT porque considerava ilegal a extinção destes postos de trabalho.

 

A ACT deu razão ao CESP e aos trabalhadores.

 

Com a intervenção do CESP, estes trabalhadores conseguiram assim manter os seus postos de trabalho e foram transferidos para outros estabelecimentos da empresa.

 

Vale a pena Lutar!

Maxmat garante haver manutenção dos postos de trabalho, dos salários e direitos

 

No passado dia 2 de Julho, o CESP reuniu com representantes da empresa para discutir o futuro, com a anunciada venda ao Grupo BME, que já detinha participações na empresa.

 

Da reunião, ficou claro que:

  • A venda corresponde apenas a uma alteração da estrutura accionista. O Grupo SONAE vendeu toda a sua participação ao Grupo BME;
  • A Maxmat continua a ser filiada na APED, a associação patronal do sector, pelo que todos os direitos dos trabalhadores se mantêm, não havendo qualquer limite temporal à manutenção dos direitos dos trabalhadores;
  • A Maxmat garantiu ainda não estar prevista qualquer redução dos postos de trabalho, quer dos trabalhadores das lojas quer dos trabalhadores afectos aos serviços centrais (trabalhadores da SONAE).

 

+Informações

Comissão paritária no São João de Deus é “finta” para impedir a progressão

 

À revelia dos trabalhadores, o Instituto S. João de Deus, realizou, no passado dia 14 de Abril, em todos os seus estabelecimentos, a eleição de representantes dos trabalhadores para constituição da comissão paritária. 

 

Acresce a circunstância do representante dos trabalhadores supostamente eleito, ser um quadro de chefia.

 

Os trabalhadores questionam a legitimidade do acto eleitoral, atendendo a eleição duvidosa do trabalhador em questão.

 

+Informações

Comércio Grossista Produtos Químicos e Farmacêuticos: Novos Salários e Subsídios com efeitos a 1 de Janeiro de 2021

 

O CESP chegou a acordo para revisão dos salários e subsídios para o ano de 2021, conseguindo o aumento de todas as cláusulas de expressão pecuniária e de todos os níveis da tabela salarial.

 

Foi ainda decido requerer a Portaria de Extensão para que os salários e subsídios acordados se apliquem a todos os trabalhadores das empresas grossistas de produtos químicos.

 

Matérias acordadas de expressão pecuniária

 

  • Os trabalhadores têm direito, por cada dia de trabalho, a um subsídio de refeição no valor de 6,50€;
  • Diuturnidades - 37,50€ cada uma;
  • Abono para falhas de caixa - 36,60€.

 

Tabela Salarial

Concluída negociação do Acordo de Empresa na GesLoures

Trabalhadores reforçam os seus direitos

 

Novos Salários

desde 1 de Março de 2021

 

MATÉRIAS ACORDADAS

  • Aumentos salariais para todos trabalhadores, com o mínimo de 40€;
  • Aumento no subsídio de refeição de 0,83€/dia, para os 7,15€ (subsídio da função pública, acrescido de 50%);
  • retirada de cláusula cuja progressão dependia de habilitações especificas para a sua progressão;
  • Redução do horário semanal das 38h para as 35h;
  • Criação de novos escalões com diferenciação de 45€, por cada 4 anos de antiguidade;
  • Tolerância de ponto em: aniversário, 24 e 31 de Dezembro.

 

Tabela Salarial

Trabalhadores da Dia Minipreço em luta, fortes e unidos em todo o país!

 

Nas acções de 24, 25 e 26 de Junho nos armazéns, e no dia 25 também nas lojas de todo o país, essa exigência ficou demonstrada!

 

Fortes adesões nos armazéns durante os três dias, muitas lojas fechadas e com funcionamento condicionado por todo o país, foram um claro sinal da disponibilidade para a luta, e da profunda insatisfação dos trabalhadores na Dia Minipreço.

 

A Comissão Sindical do CESP já enviou pedido de reunião à direcção da empresa, para:

  • Exigir o aumento salarial de imediato e integral, com valores que dignifiquem as carreiras e a antiguidade de todos; 
  • Denunciar e participar na resolução nos problemas de condições de trabalho que frequentemente são detectados nos locais de trabalho de todo o país;
  • Transmitir a força e vontade dos trabalhadores, de continuar a lutar!

Greve dos trabalhadores dos Armazéns da DHL Supply Chain nos dias 16 e 17 de Julho

 

Piquete e Concentração dos trabalhadores dos Armazéns da DHL às 7h em frente do Armazém em Alverca

 

Os trabalhadores da DHL ganham salários de miséria, poucos euros acima do Salário Mínimo Nacional.

 

Na mesa de negociação ou no local de trabalho, não nos demitimos do nosso papel de dinamizar a luta por melhores salários, por horários dignos, por mais e melhores condições de trabalho nos armazéns.

 

+Informações

Mercadona tenta ludibriar os trabalhadores

 

O Mercadona usa artifícios para dizer que é melhor que qualquer outro patrão mas, na verdade, ataca de igual forma os direitos dos trabalhadores e os seus direitos.

 

Vejamos:

 

  • O Mercadona obriga os trabalhadores a assinarem um contrato individual de trabalho, onde está definido que o pagamento do subsídio de Natal e de Férias é pago em duodécimos. 
  • O que o Mercadona faz é pagar o Salário Mínimo Nacional!
  • O que o Mercadona faz depois, com mais um dos seus artifícios, é pagar um suplemento aos trabalhadores que vai diminuindo, de cada vez que o Salário Mínimo Nacional sobe.

 

Se o Mercadona quer pagar mais, pode pagar mais. Não há lei que o proíba. Mas porque não está tudo como salário?

 

+Informações

Sim, é possível aumentar salários na LIDL!

 

A LIDL, mesmo em contexto de pandemia teve um crescimento de lucros. Crescimento garantido, à custa dos trabalhadores, que mesmo sobre enorme pressão, contribuíram para o sucesso da empresa.

 

Não se compreende por que razão a administração ainda não deu resposta à proposta de aumento dos salários de todos os trabalhadores em 3€/dia (90€/mês) e a fixação do subsídio de alimentação em 8,5€/dia.

 

Face à ausência de resposta do LIDL, para negociar o Caderno Reivindicativo de 2021 dos Trabalhadores, o CESP vai pedir intervenção do Ministério do Trabalho, para agendamento da respectiva reunião.

 

+Informações

Foi concluída a negociação do Acordo de Empresa da Autoestradas do Norte Litoral

 

Novos Salários desde 1 de Janeiro de 2021

 

MATÉRIAS ACORDADAS

  • Aumentos salariais em 1%
  • Aumento do subsídio de refeição em 0,10€
  • Criação do subsídio de turno de 45€/mês ao longo de 11 meses/ano

 

SALVAGUARDADO EM ACTA

  • Distribuição equitativa do trabalho suplementar
  • Alterações aos descritivos de funções

 

O acordo conseguido é positivo para os trabalhadores, mas é possível e justo que se consiga ir mais longe.

 

Só com a sindicalização e a unidade dos trabalhadores em torno dos seus direitos é possível aumentar a força negocial.

 

Tabela Salarial

Comércio Retalhista de Braga: O Contrato Colectivo de Trabalho em vigor encontra-se desactualizado, é urgente a sua actualização.

 

+Informações

Associação Patronal recusa negociar contrato colectivo!

Os prejudicados são os trabalhadores do comércio de Setúbal.

 

Até 2019, o nosso contrato, sempre foi negociado e actualizada a tabela salarial, sem perda de direitos para os trabalhadores.

 

A nova direcção da associação patronal, constantemente adia a negociação da tabela salarial e com o aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN), os trabalhadores não vêem o aumento dos seus salários.

 

A tabela salarial está desactualizada, leva á perda de poder de compra e ao empobrecimento de quem trabalha no comércio no distrito de Setúbal.

 

A partir de Janeiro de 2022, TODOS os caixeiros, correm o risco de receber como salário, o mínimo nacional.

 

+Informações

FNAC persiste em recusar valorizar o trabalho e os trabalhadores

 

A Luta terá de se intensificar

 

No passado dia 14 de Maio, o CESP reuniu com a FNAC para discutir o aumento dos salários de todos os trabalhadores

Mais uma vez, a FNAC afirma que aumentar todos os trabalhadores não é justo, e que os aumentos têm de ser em resultado das avaliações de desempenho. Segundo a empresa, esta é a única forma justa de valorizar o “empenho”.

 

A verdade é que:

  • 38% dos trabalhadores da FNAC recebem o Salário Mínimo Nacional (SMN)
  • 90% dos trabalhadores da FNAC recebem até 680€
  • Na FNAC, um trabalhador com 8 ou mais anos de antiguidade recebe mais 15€ que o SMN
  • Em 2020, não houve aumentos dos salários da generalidade dos trabalhadores da FNAC

+Informações

Foi concluída a negociação do Contrato Colectivo de Trabalho com a AGEFE

Novos Salários desde 1 de Abril de 2021

 

Confere a Tabela Salarial

21 e 22 de Maio foi um dia de Unidade e Luta dos trabalhadores da DIA/Minipreço!

 

Nos dias 21 e 22 de Maio, os trabalhadores dos armazéns demonstraram muita coragem na adesão à greve decretada pelo CESP, dando um sinal claro do seu descontentamento perante a proposta de tabela salarial apresentada pela empresa.

 

Uma proposta que não valoriza todo o desempenho e profissionalismo de todos os trabalhadores, que não valoriza as carreiras e os anos de serviço!

 

O balanço é de que foi uma grande luta nacional, em que os trabalhadores dos 3 armazéns, operadores e administrativos, numa acção de solidariedade e coragem sem precedentes nesta empresa, estiveram em piquete e aderiram em massa à greve, em todos os turnos!

 

Uma luta que demonstrou claramente a disponibilidade dos trabalhadores para continuar a lutar até que a sua dignidade seja restaurada!

 

Como resultado imediato desta luta, estivemos no dia 25 de Maio reunidos com a direcção da empresa a exigir aumentos dignos e a exigir a retirada dos injustos e infundados processos disciplinares dirigidos aos trabalhadores!

 

+Informações

CESP reuniu com a Rádio Popular para apresentar reivindicações dos  trabalhadores e resolver problemas existentes

 

Na reunião a 7 de Maio, o CESP apresentou à empresa as reivindicações dos trabalhadores:

 

  • Subsídio de alimentação para TODOS no valor de 5,50€;
  • Aumento do valor do prémio de loja;
  • Objectivos nas megas com menos subfamílias (está demasiado partido);
  • Pagamento adicional aos trabalhadores que executam tarefas de apoio EGL.

 

Vale a Pena Lutar

 

Na reunião a empresa assumiu o compromisso de regularizar os valores em falta aos trabalhadores das lojas do distrito do Porto, Vila Real e Bragança, devidos pelo trabalho prestado aos domingos e feriados. Os valores serão pagos em 4 tranches, nos meses de Maio, Julho, Setembro e Outubro.

 

+Informações

CESP reuniu com a Inditex para discutir o aumento dos salários e subsídio de alimentação

 

O CESP questionou a empresa sobre os aumentos salariais, já que, pela primeira vez em muitos anos, não ocorreram em Fevereiro.

 

Defendeu também que o salário médio dos trabalhadores da empresa deveria ser igual em todo o país.

 

A empresa afirmou que o aumento não tinha ocorrido em Fevereiro por força da pandemia, mas que os trabalhadores seriam aumentados no final do mês de Maio.

 

O CESP desde 2012 que reclama que o subsídio de alimentação em vigor na empresa deveria ser igual para todos os trabalhadores, tal como ocorreu até 2011, data em que a empresa decidiu alterar as regras e aplicar valores de forma discriminatória (nuns distritos paga o valor previsto no CCT, noutros paga um valor muito acima do previsto, sem que ninguém consiga entender os critérios para estas decisões).

 

A empresa não demonstrou abertura para que tal pudesse ser alterado, mantendo a discriminação existente, em relação ao tamanho da “barriga” dos trabalhadores.

 

+Informações

PUBLICADO O CCT PARA O COMÉRCIO RETALHISTA DO ALGARVE

A vigorar a partir de 1 de Abril 2021

 

Concluídas as negociações com a ACRAL.

 

Salário mínimo para os Trabalhadores do Sector (670€), 5€ acima do mínimo nacional.

 

 

Aumentos que variam entre os 10,75% nos salários mais baixos e os 6% nos salários superiores.

 

Tabela Salarial

A AENL quer alterar prática de sempre, no pagamento do trabalho suplementar

 

O CESP reuniu com a Auto-Estradas do Norte Litoral (AENL), no passado dia 29 de Abril, para negociar o Acordo de Empresa (AE).

 

O CESP apresentou a sua proposta, com destaque das seguintes reivindicações:

  • Aumento de salário no mínimo de 90€ para todos, Subs. Refeição 7,63€ e Subs. Chamada 20€ - Em Negociação;
  • 25 dias de Férias— Não Aceite;
  • Subsídio de Risco no valor de 12% da retribuição— Não Aceite;

A AENL apresentou como contraproposta:

  • Subsídio de Refeição: + 0.10€, para 6,80€;
  • Subsídio de Turno: 40€/mês;
  • Aumento dos salários: 0.8%; 
  • Categoria Ajudante de Conservação e Manutenção: aumento médio de 3.42%, por força do aumento do Salário Mínimo Nacional.

E ainda exigiu as seguintes contrapartidas:

  • Introduzir na redacção da Cl16ª p2.: “… os quais serão objecto de aviso prévio mínimo de 24h”; 
  • Aumento do limite anual de trabalho suplementar de 175h para as 200h;
  • Alteração do descritivo de funções de algumas categorias, como já proposto em anos anteriores.

 

O CESP considera positivo a evolução da proposta da AENL relativamente à posição original, mas considera ainda insuficiente face às necessidades e exigências dos trabalhadores.

 

+Informações

Trabalhadores da Rádio Popular dizem basta!

 

Num ano particularmente difícil, e onde desde o início da pandemia os trabalhadores da Rádio Popular nunca pararam, estiveram sempre no activo e disseram “presente” independentemente das dificuldades, todo este esforço apenas valeu para se verem confrontados com várias crueldades por parte da empresa.

 

Os trabalhadores da Rádio Popular não podem pagar a factura da pandemia, como se fossem culpados pela sua existência e pelas decisões tomadas pelo Governo para a mitigar.

 

É hora de dizer basta!

3 de Abril foi um dia de Unidade e Luta dos trabalhadores da DIA/Minipreço em todo o país!

 

Numa significativa manifestação de insatisfação com o comportamento da empresa Dia Portugal, que insiste em não dignificar os rendimentos e as condições de trabalho nas lojas e armazéns, muitas centenas de trabalhadores estiveram em greve por todo o país!

 

Os trabalhadores mostraram-se disponíveis para a luta por uma vida digna, e aderiram à greve marcada pelo CESP.

 

Foram muitas lojas que estiveram encerradas, e muitas outras que sofreram transtorno no horário de funcionamento!

 

2021 será um ano em que não iremos abrandar a luta pela dignidade na Dia Portugal, até que haja um claro aumento dos rendimentos dos trabalhadores e uma melhoria significativa nas condições de trabalho, dos horários dignos às condições de segurança e saúde sanitária nas lojas e armazéns, pelo fim da precariedade e do “terror” das terceirizações!

 

+Informações

BRISA: Segurança dos trabalhadores em primeiro lugar

 

O actual contexto da COVID-19 que infelizmente atravessamos exige que sejam tomadas todas as medidas que estiverem ao alcance da empresa que permitam reduzir o risco de contágio.

 

As máscaras de protecção individual estão desajustas face ao perigo que actualmente enfrentam os trabalhadores da empresa.

 

A segurança dos trabalhadores é uma das nossas prioridades.

 

Foi enviado um ofício à empresa no qual se exige a substituição das máscaras actualmente em vigor por modelos com maior capacidade de filtragem.

 

+Informações

 

Fundação Manuel Brandão tem que reconhecer o valor das suas Trabalhadoras!

 

No passado dia 29 de Março, o CESP (Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal) reuniu com a Direcção da Fundação Manuel Brandão.

 

Desta reunião ressalvamos que a Fundação não tem tido uma atitude correcta por quem se tem sacrificado em prol da instituição e seus utentes.

 

O sindicato tinha já enviado um ofício a esta instituição no sentido de apurar porque é que algumas trabalhadoras tinham recebido uma advertência por escrito culpabilizando-as tanto por contrair COVID-19, assim como por estarem sujeitas a isolamento profiláctico.

 

Nesta reunião ficou plasmado o zelo com que todas as trabalhadoras têm cumprido o seu papel em todos os momentos, mais concretamente e com mais esforço por parte de todas, em tempo de pandemia.

 

Deste modo o sindicato reafirmou a sua posição de não haver necessidade de ter sido enviado às trabalhadoras uma advertência, que a própria instituição considera "ter palavras demasiado pesadas".

 

+Informações

ETCP Supply Chain recusa aumentar os salários dos seus trabalhadores

 

Esperava-se que a ETCP Supply Chain valorizasse os seus trabalhadores e que em 2021 desse um sinal claro de reconhecimento, através de aumentos dos salários que permitissem uma vida digna a todos os que diariamente estão no armazém a produzir lucros para esta empresa.

 

Tal não aconteceu.

 

O CESP apela a todos os trabalhadores que se mobilizem para a luta, em defesa de melhores condições de trabalho, por mais e melhores salários para todos, valorizando as carreiras e a antiguidade dos trabalhadores da ETCP Supply Chain.

 

+Informações

Mais uma vez, o El Corte Inglés, negligenciou as preferências e as necessidades dos seus trabalhadores, desta vez, no que diz respeito à MARCAÇÃO DE FÉRIAS.

 

Surgiu com um “Quadro de Férias Ano 2021”, onde, contrariando o Art.º 241, do Código do Trabalho, impôs vários períodos de férias, com datas de início e fim pré-definidas, repartidas por períodos de 10 e 12 dias, eliminando alguns dias pontuais e anulando o período de 16/06/2021 a 04/07/2021.

 

O período de férias tem que ser marcado por acordo entre o empregador e o trabalhador. Tal não aconteceu!

 

Não vamos ficar parados e calados perante injustiças e incumprimentos da Lei!

 

Demos seguimento a esta situação, pedindo a intervenção da ACT – Autoridade para as Condições do Trabalho.

 

+Informações

Acordo de Empresa do Mais Sindicato - Menos Direitos!

 

No final de Janeiro, a Direcção do Mais Sindicato/SBSI encerrou as negociações do Acordo de Empresa, informando que já tinha acordado com o SITESE/UGT.

 

Desde o início que sabíamos que o resultado final iria ser mau para os trabalhadores, quando o Mais Sindicato (MS) impôs na Mesa Negocial, um sindicato seu parceiro na UGT.

 

Conforme fomos informando, enquanto decorreu o processo negocial, o MS rejeitou a grande maioria das propostas que apresentámos por forma a se poder chegar a um acordo. 

 

Perante esta irredutibilidade, o CESP não podia subscrever um Acordo de Empresa (AE), que não protege um conjunto de direitos, que seria o garante da estabilidade dos Trabalhadores do Mais Sindicato/SAMS e da própria entidade patronal.

 

O CESP/CGTP-IN Não negoceia retirar direitos aos trabalhadores!

 

+Informações

1º Negociação do Caderno Reivindicativo da DHL para 2021

 

Teve no dia 12 de Março a 1º negociação do Caderno Reivindicativo de 2021. O Sindicato apresentou em Novembro de 2020 as reivindicações aprovadas nos plenários de trabalhadores, na qual constam as seguintes reivindicações:

 

  • Aumento geral dos salários em 3€/dia;
  • Aumento do subsídio de alimentação em 1€/dia.

 

A posição da empresa foi de responder de que não vai alterar a tabela salarial já em vigor para este ano.

 

  • Aumento dos salários em 40 cêntimos/dia; 
  • Aumento do subsídio de alimentação em 6 cêntimos/dia.

 

+Informações

LIDL: Os direitos dos trabalhadores não estão em confinamento!

 

O CESP (Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal) soube que o LIDL anda a comunicar, através de portal interno, para que os chefes de loja exijam às trabalhadoras em período de amamentação após um ano de vida do bebé, um atestado médico mensal a justificar esse facto, caso contrário serão marcadas faltas injustificadas.

 

O CESP já enviou ofício à empresa a comunicar que não faz qualquer sentido esta postura, e que a ameaça de que serão marcadas faltas injustificadas deve terminar de imediato.

 

Se esta situação não ficar resolvida, teremos que tomar medidas junto da ACT (Autoridade para as Condições de Trabalho) e da CITE (Comissão para Igualdade no Trabalho e no Emprego).

 

Se a situação persistir, os trabalhadores devem contactar o CESP.

 

+Informações

Na DIA Portugal o trabalho é essencial, mas o salário é o mínimo!

 

Sabias que a Dia Portugal continuou a ser a referência no sector das lojas de proximidade em Portugal e que apresentou uma subida nas vendas de 7,6% em 2020, apesar da pandemia?

 

A Dia Portugal recompensa o trabalho, a dedicação e o esforço dos trabalhadores com salários de miséria, discriminação salarial e com desrespeito pelas suas estruturas representativas, pelas suas reivindicações, aspirações e anseios!

 

Não aceitamos esta posição e, mais do que nunca, exigimos aumentos salariais dignos, que valorizem as profissões e as carreiras dos trabalhadores!

 

+Informações

A Teleperformance é uma grande empresa, mas que paga pequenos salários

 

Uma multinacional que se gaba de receber prémios de “Melhor empresa para se trabalhar”, mas que na verdade desrespeita continuamente os seus trabalhadores, não aumentando o salário há anos, alterando os horários de forma unilateral, não pagando horas extras, não oferecendo condições de higiene e segurança, tanto nos locais de trabalho como em casa.

 

Isto é inaceitável, mas não é inevitável!

Só com a luta organizada no teu sindicato, o CESP, poderemos alterar a situação!

 

+Informações

Foi questionada a UMP e o Delegado de Saúde do que se passa com a toma da segunda dose da vacina contra a COVID-19 no Centro de Apoio a Deficientes João Paulo II

 

As orientações das entidades oficiais e do fabricante recomendam a administração da segunda dose 21 dias depois para completar o esquema de vacinação.

 

Não tendo sido ainda administrada a segunda dose, este facto levanta preocupações quanto ao cumprimento do objectivo terapêutico da vacina.

 

Faremos chegar junto dos trabalhadores todos os esclarecimentos nesta matéria.

 

Caderno Reivindicativo 2021

 

Em 2020, os protocolos de cooperação com as Instituições foram reforçados  em 5%.

 

Este ano, o Salário Mínimo Nacional (SMN) foi actualizado em 30€, mas a União das Misericórdias Portuguesas (UMP) continua a não actualizar os salários dos trabalhadores ao seu serviço.

 

Esta situação leva que, independentemente, dos anos de casa, as trabalhadoras e trabalhadores da UMP estejam todos com vencimento igual ao SMN.

 

Consulta o Caderno Reivindicativo

AUCHAN CONTINUA A REJEITAR REUNIR COM OS REPRESENTANTES DOS TRABALHADORES

 

O Grupo Auchan no ano de 2020, mesmo em contexto de pandemia teve um crescimento de lucros, mas os trabalhadores considerados “essenciais” e que contribuíram para o sucesso da empresa, continuam a receber salários baixos. O aumento das vendas online devido ao contexto social que a pandemia provocou, aumentou exponencialmente as vendas e por consequência os lucros do Grupo. 

 

O Grupo Auchan tem todas as condições financeiras para melhorar as condições de vida e de trabalho dos trabalhadores ao seu serviço, corrigir as injustiças nas carreiras profissionais, e acabar com os horários desregulados e desumanos nos locais de trabalho.

 

A empresa decidiu, recentemente, alterar a forma de processar os descontos de faltas, penalizando, mais uma vez, os trabalhadores. 

 

Ao descontar 8h em vez de 1 dia, a empresa desconta assim 1,36 do dia. Ou seja, considerando um salário de 690€, em situação de 1 dia de falta a empresa passou a descontar 31,85€ em vez dos 23€ que descontava até aqui. Medida que não aceitamos, não compreendemos e penaliza os trabalhadores. 

 

+Informações

Negociações do AE para 2021 na EMEL

 

 

Tiverem início no final do mês de Janeiro as negociações para a revisão do Acordo de Empresa.

 

O Sindicato apresentou a 24 de Novembro de 2020 a proposta de revisão do AE, aprovada nos plenários de trabalhadores levados a cabo em Novembro do ano passado.

 

Nas primeiras reuniões a posição da empresa foi de responder “não” a qualquer uma das propostas, justificando o seu posicionamento com as dificuldades financeiras sentidas no ano de 2020 e previsão de mais dificuldades no ano de 2021, devido à pandemia.

 

O Sindicato relembrou que os trabalhadores estão há 11 anos sem aumentos e a passagem para a nova tabela não foi tão longe como era justo e necessário devido ao posicionamento da empresa nas negociações.

      

+Informações

Discriminação e Retirada de Direitos no Referendo ao Banco de Horas Grupal no CRIT

 

No dia 18 de Dezembro de 2020, o CRIT realizou o referendo para votação ao Banco de Horas Grupal.

 

No decorrer do momento da votação existiram irregularidades e anomalias graves, denunciadas pelo CESP logo no momento e posteriormente junto da Instituição, não tendo a Instituição acolhido ou resolvido as situações de retirada de direitos e discriminação. Nomeadamente, a um conjunto de trabalhadoras, o CRIT, no momento da votação, preparou um boletim de voto diferente dos restantes e deu orientações que o mesmo devia ser assinado.

 

As trabalhadoras ao serem coagidas a assinarem e identificarem o boletim de voto, dando a conhecer qual o seu sentido de voto, foram alvo de discriminação e foi-lhes retirado o direito ao voto livre e secreto.

 

Outra anomalia verificada foi a votação por representação, violando os princípios de um referendo, onde o voto é secreto e directo. 

 

Pela gravidade das situações, não nos podemos calar e temos de travar este ataque aos direitos das mães, das mulheres trabalhadoras e de todos os trabalhadores em geral!

 

+Informações

CESP reuniu com a DRH para a regularização das situações que afectam os Trabalhadores do Armazém DIA em Vialonga

 

Efectuou-se, no passado dia 11 de Fevereiro, uma reunião com os representantes da Dia Portugal. O CESP solicitou resposta às questões avançadas em Ofício enviado à empresa, designadamente em matéria de Segurança Saúde no Trabalho.

 

Conclusões da reunião

Greve dos Trabalhadores DHL 25 de Fevereiro de 2021

 

Concentração às 10H junto à porta da sede da empresa, em Vialonga

 

DHL Supply Chain não dá resposta satisfatória às exigências e necessidades dos Trabalhadores!

 

No entanto, começa a ser já normal por parte do DHL comunicar aos trabalhadores o que pretende implementar no próximo ano e com isto desvirtua a reunião, que não é de negociação, mas sim de mera informação sobre as decisões tomadas pela administração.

 

Não podemos aceitar que a empresa apresente proposta de aumento na tabela salarial de apenas uns míseros tostões acima do Salário Mínimo Nacional para quem tem mais de 1 ano de casa.

 

+Informações

ETCP não corresponde às exigências e necessidades dos Trabalhadores

 

A empresa proibiu o acesso de representantes sindicais na empresa, impedindo o livre exercício da actividade sindical consagrado na Constituição e na Lei, na tentativa de bloquear a acção sindical junto dos trabalhadores.

 

O CESP assume o seu papel de dinamizar a Luta por melhores salários e por melhores condições de trabalho, bem como a valorização dos trabalhadores, das suas carreiras e qualificações adquiridas.

 

No passado dia 3 de Fevereiro, o CESP reuniu com a ETCP para discussão do Caderno Reivindicativo dos trabalhadores para 2021.

 

+Informações

Esclarecimento aos trabalhadores da SCM Montijo

 

A comunicação social tornou públicas notícias dando conta da vacinação do Senhor Provedor, sua esposa e dois outros trabalhadores (não afectos ao cuidado a idosos, logo não prioritários pelos protocolos definidos), no âmbito da vacinação de utentes e trabalhadores do sector social.

 

As trabalhadoras do Serviço de Apoio ao Domicílio e outras com contacto directo com utentes, não foram, ainda vacinadas, pese embora, diariamente, continuarem a entrar nas instalações da Santa Casa de Misericórdia do Montijo e nas casas dos utentes, alguns doentes com COVID-19.

 

Perante isto não podemos deixar de considerar imoral este comportamento que deve ser investigado.

 

Liberdades e direitos sindicais

 

No dia 28/01/21 foi realizada uma reunião entre as chefias da SAD e as respectivas trabalhadoras dessa valência.

 

Esta reunião serviu apenas o propósito de denegrir a imagem do CESP, com leitura do último ofício enviado pelo CESP ao Sr. Provedor da Santa Casa de Misericórdia.

Este tipo de atitudes são graves e apenas demonstram o desespero em denegrir a imagem do CESP junto dos seus associados e restantes trabalhadores.

 

Tais práticas, além de criminosas, demonstram apenas que um sindicato conhecedor dos problemas dos trabalhadores e que age para os resolver, em defesa de todos os trabalhadores, incomoda os poderes instalados.

 

+Informações

Trabalhadores da AEA exigem segurança no trabalho

 

Tendo em conta os muitos acidentes na portagem de Loures, concessão das Autoestradas do Atlântico, que já provocaram ferimentos numa trabalhadora, o CESP alerta para a urgência da tomada de medidas que garantam condições de segurança para os trabalhadores.

 

+Informações

Intermarché da Malveira não respeita os direitos dos trabalhadores

 

As vendas das cadeias de distribuição alimentar nestes dias tiveram subidas de vendas nas ordens dos 350%, há trabalhadores a permanecer nos seus locais de trabalho mais de 8h diárias, demasiado tempo expostos ao risco de contágio.

 

Não aceitaremos que as empresas usem a chantagem sobre os trabalhadores para aumentar ainda mais as cargas horárias, retirar dias de descanso.

 

O CESP continuará a funcionar diariamente para assegurar todo o apoio aos trabalhadores do sector na resolução de conflitos ou dúvidas.

 

+Informações

Trabalhadores da Accenture querem ser valorizados pelo seu trabalho!

 

Nós somos os imprescindíveis. Somos os humanos por detrás da IA.

 

A Accenture, sem nós, não consegue gerar as centenas de milhões de euros que gera só em Portugal.

 

A Accenture desrespeita os trabalhadores e lida mal com a liberdade sindical ao não reconhecer o Delegado Sindical legalmente eleito pelos seus colegas e coloca entraves à realização de Plenário de Trabalhadores.

 

+Informações e Reivindicações dos Trabalhadores

Caderno Reivindicativo 2021 para os Trabalhadores da ETCP

 

A Altice Portugal anunciou a 24 de Março que teve, em 2019, “resultados históricos” de 2110 milhões de euros, fruto de um crescimento das receitas de 26 milhões de euros.

 

No primeiro trimestre do ano, as suas receitas subiram 2.6%, chegando aos 522,3 milhões de euros e o seu lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciações atingiu os 210,2 milhões, uma subida de 1,8%, comparada com o período homólogo de 2019.

 

E os trabalhadores da ETCP Supply Chain que são o coração das operações da MEO e Altice, com 5, 10 e mais anos de antiguidade recebem pouco mais que o Salário Mínimo Nacional.

 

Caderno Reivindicativo

BRISA: Exigimos que seja regularizados os valores em falta relativos a feriados

 

Apesar do avanço verificado no passado mês de Dezembro, após termos contactado os trabalhadores, salientamos que persistem pagamentos por efectuar.

 

Voltamos a reiterar o carácter de urgência num pagamento que deve ser generalizado a todos os trabalhadores, pondo fim a um comportamento discriminatório e injusto por parte da empresa, em nada compatível com aquilo que a lei e o acordo colectivo de trabalho prevêem.

 

+Informações

A larga maioria dos trabalhadores da FNAC vai ser aumentada para o Salário Mínimo Nacional

 

Depois de ser anunciado o Salário Mínimo Nacional para 2021, o CESP pediu uma reunião com os recursos humanos da FNAC para se falar do caderno reivindicativo dos trabalhadores da empresa.

 

Entre vários assuntos, pedia-se um justo aumento de ordenado para todos os trabalhadores, visto que em 2020 não houve nenhuma actualização dos seus salários, tirando os trabalhadores que já anteriormente ganhavam o ordenado mínimo.

 

Em 2020, os trabalhadores que tinham 6 anos de casa ficaram a receber o salário mínimo.

 

Este ano o problema alastra-se para os que estão a trabalhar há mais de 8 anos.

 

A estrutura sindical vai avançar com plenários em todas as lojas e armazéns no território nacional, para os trabalhadores decidirem as formas de luta contra esta injustiça.

 

+Informações

Minipreço enfia o barrete aos Trabalhadores!

Todos à GREVE dia 31 de Dezembro!

 

A DIA Portugal rejeitou discutir as reivindicações dos trabalhadores, chantageando que só estaria disponível se o CESP suspendesse o pré-aviso de greve dos trabalhadores dos armazéns de Valongo.

 

A acção de luta em Valongo está em marcha porque os trabalhadores daquele armazém o decidiram, tendo em conta que as suas reivindicações em matérias de rendimentos e condições de trabalho nunca tiveram uma resposta da parte da empresa.

 

Reafirmamos a nossa disponibilidade para dialogar com a DIA Portugal, sem que isso seja um entrave à luta reivindicativa. Na mesa de negociação ou no local de trabalho, não nos demitimos do nosso papel de dinamizar a luta por melhores salários, por horários dignos, por mais e melhores condições de trabalho nas lojas, armazéns e escritórios.

 

Dia 26 de Dezembro, Greve dos Trabalhadores do Armazém de Valongo

Dia 31 de Dezembro, Greve de todos os Trabalhadores DIA Portugal

 

+Informações

Caderno Reivindicativo 2021 dos Trabalhadores da SONAE

 

A 19 de Novembro realizou-se a 1ª reunião com a empresa para discussão do Caderno Reivindicativo para 2021.

 

Com ou sem pandemia, a história é a mesma.

 

Continuam os baixos salários, continua a precariedade, a desregulação dos horários, a discriminação entre trabalhadores e a repressão nos armazéns e nas lojas.

 

É urgente reverter este caminho. Só é possível a mudança com a unidade dos trabalhadores, integrados no seu sindicato de classe, o CESP.

 

+Informações e Caderno Reivindicativo

CRIT: Diz não ao trabalho de borla!

Diz não ao banco de horas!

 

Em plena pandemia de COVID-19, depois de todo o esforço desenvolvido pelos trabalhadores, vem agora a direcção do CRIT, tentar implementar um Banco de Horas para obter, de cada trabalhador, 150h anuais de borla.

 

Não aceites a deterioração das tuas condições de trabalho e de vida!

A decisão vai ser tua! 

 

DIA 18 - VOTA NÃO NO REFERENDO DO BANCO DE HORAS!

Não te deixes manipular!

Informa-te junto do teu sindicato das implicações do banco de horas na tua vida pessoal a familiar!

 

+Informações

Caderno Reivindicativo El Corte Inglés para 2021

 

Tendo em conta este novo contexto que se tem vivido no nosso país, e no mundo, devido à pandemia do COVID-19, tem sido exigido um grande esforço aos trabalhadores.

 

Como tal, é ainda mais legítimo que estes mesmos trabalhadores, muitos deles já com um sentimento de injustiça muito antes desta nova realidade, considerem ser valorizados.

 

É neste enquadramento que, como acontece todos os anos, vai ser entregue à Administração do El Corte Inglês, o Caderno Reivindicativo para o ano 2021, para que seja discutido com os representantes dos trabalhadores, o CESP.

 

Caderno Reivindicativo

Patrões da Hospitalização Privada procuram a caducidade do CCT

 

O CESP vai realizar Plenários Gerais de Trabalhadores nos diversos grupos privados de saúde, sendo fundamental a participação de todos!

 

No passado dia 16 de Novembro, na reunião de conciliação agendada pelo Ministério de Trabalho, a associação patronal recusou qualquer tipo de negociação, pretendendo segundo as suas palavras “cortar o mal pela raiz”.

 

A APHP pediu encerramento da conciliação e nesse mesmo dia pediu a publicação da caducidade do CCT subscrito pelo CESP, a sonhar unicamente em engordar os lucros da hospitalização privada à conta dos trabalhadores.

 

Nessa mesma reunião, antevendo o objectivo pretendido desde sempre pela APHP, o CESP informou que iria apresentar o requerimento de mediação do processo de revisão do CCT da Hospitalização Privada.

 

+Informações

Garante os teus direitos. Sindicaliza-te

Tel: 222 074 200

Fax: 222 037 674

Folheto
LUPA FINAL.jpg
JPG Image 549.9 KB
CGTP-IN
Garante os teus direitos. Sindicaliza-te

Contactos CESP
CESP Notícias
Interjovem - CESP Jovem