ANTIGUIDADE DOS TRABALHADORES DAS MISERICÓRDIAS TEM DE CONTAR DESDE O INÍCIO DA CARREIRA

Como o CESP sempre afirmou, a contagem da antiguidade nas Santas Casas de Misericórdia para o pagamento de diuturnidades (uma por cada 5 anos) tem de ser feita desde o início da carreira profissional — agora são os Tribunais quem o diz!

 

As Santas Casas de Misericórdia de Viseu e de Monção defendiam que a contagem da antiguidade para o pagamento de diuturnidades só se iniciava em Novembro de 2022, quando foi publicada a Portaria de Extensão que alargou o CCT das IPSS às Santas Casas.

 

Contudo, depois do Tribunal de Viseu, também o Tribunal de Viana do Castelo deu razão ao CESP, confirmando o que o Sindicato sempre disse: a antiguidade tem de contar desde o início da carreira para efeitos de valorização profissional.

 

Estas vitórias confirmam a importância da persistência na luta sindical, e também a justiça das reivindicações destas trabalhadoras na Greve do passado dia 27 de Maio, quando estiveram em frente ao Ministério do Trabalho a exigir a contagem integral da antiguidade nas Santas Casas de Misericórdia de todo o país.

Partilha 

SEGUE-NOS AQUI:


CGTP-IN
Garante os teus direitos. Sindicaliza-te
Contactos CESP