OS SALÁRIOS BAIXOS PERMITEM AO EL CORTE INGLÉS LUCRAR 19,5 MILHÕES EM PORTUGAL NUM ANO!

O El Corte Inglés vai fazer 23 anos em Portugal, e encerrou 2022 com os maiores lucros de sempre no nosso país — 19,5 milhões de euros. Em simultâneo, crescem as desigualdades salariais na empresa: muitos trabalhadores têm salários insuficientes para viver.

 

O El Corte Inglés lucra como nunca em Portugal. Estes resultados demonstram as possibilidades que esta empresa teria para pagar salários dignos aos seus trabalhadores, que permitiriam fazer face às despesas básicas, mas opta por não o fazer.

 

O custo de vida aumentou drasticamente em Portugal, mas os salários no El Corte Inglés não acompanharam. Assim, com tudo mais caro e os salários a ficar para trás, estes trabalhadores perderam poder de compra.

 

A área social do Outlet do El Corte Inglés do Centro Comercial UBBO, na Amadora, não tem o mínimo de condições para os trabalhadores fazerem lá as suas refeições — enquanto isso, a empresa paga um subsídio de alimentação de apenas 6,10 euros. Actualmente, onde é possível almoçar por este valor?

 

A empresa paga subsídios de refeição insuficientes para comer no UBBO e dificulta a vida a quem leva refeição de casa.

 

Os horários também levantam problemas. As chefias alteram constantemente os horários de trabalho, contrariamente ao previsto no CCT do sector, penalizando a vida pessoal e familiar dos trabalhadores, por não quererem contratar.

 

Os lucros do El Corte Inglés não caem do céu — são o resultado directo do desinvestimento nos salários e nas condições de vida dos seus trabalhadores.

Partilha 

SEGUE-NOS AQUI:


CGTP-IN
Garante os teus direitos. Sindicaliza-te
Contactos CESP