ACORDOS ALCANÇADOS PELO CESP NOS PRIMEIROS MESES DE 2024 — E JÁ EM VIGOR

Em 2024, o CESP já conseguiu fechar acordo para vários contratos, garantindo aumentos salariais e melhores condições de trabalho e de vida a milhares de trabalhadores!

 

Conhece aqui os acordos já publicados e, portanto, já em vigor:

 

        CCT para o Comércio do ALGARVE (Retalhista)

        CCT para o Comércio do Distrito de AVEIRO (Retalhista)

        PCT para os TRABALHADORES ADMINISTRATIVOS

        CCT para os POSTOS DE COMBUSTÍVEL, GARAGENS e PARQUES DE ESTACIONAMENTO

 

Se trabalhas num destes sectores ou empresas, exige de imediato a actualização do teu salário no teu local de trabalho!

 

Ou fala com o teu Sindicato, o CESP, para qualquer esclarecimento de dúvidas!

ACORDOS JÁ ALCANÇADOS, MAS AINDA POR PUBLICAR

Entre os acordos já alcançados pelo CESP, há seis ainda por publicar. Nestes casos, só após a publicação pelo Ministério do Trabalho entrarão em vigor — o CESP informa os seus associados assim que a publicação acontece. Conhece já os aumentos salariais e direitos conquistados:

 

No CCT para os trabalhadores das IPSS - Instituições Privadas de Solidariedade Social, foi possível manter a estrutura e diferenciação das carreiras profissionais em vigor, e aumentar os salários. Nos Níveis XI a XVIII foi possível aumentar os salários em 7,9%; nos Níveis VIII a X, 6%; no Nível VII, 3% e nos Níveis I a VI, 2% — estes aumentos terão efeitos retroactivos a Janeiro. O limite das diuturnidades sobe de 5 para 6 — uma por cada 5 anos de serviço. O subsídio de alimentação terá o valor de 4 euros. Os ajudantes de acção directa com responsabilidade de turno passarão a ter um complemento retributivo de 3 euros/dia, e os trabalhadores auxiliares de serviço gerais com mais de 11 anos sobem ao nível 16 da tabela salarial.

 

No ACT para os trabalhadores da BRISA, foi possível garantir aumentos de 5% em toda a tabela salarial e nas restantes cláusulas pecuniárias — estes aumentos terão efeitos retroactivos a Janeiro. Também garantimos 5€ para subsídios de funções; gratificação extraordinária em moldes semelhantes aos anos anteriores; vales sociais; inspecção automóvel; alteração de tabelas salariais das categorias profissionais de Operadores posto de portagem, Ajudantes oficiais de obra civil, e Escriturários; e alteração da designação do Op. central de comunicações para Téc. de operações rodoviárias.

 

No ACT Auto-Estradas do Atlântico / GEIRA, foi possível a valorização das carreiras, com actualização da tabela salarial em 4,5%, com efeitos retroactivos a Janeiro, e aumentar o subsídio de turno em 6,5%. Também passará a ser atribuída uma gratificação extraordinária no valor de um salário base.

 

No CCT para os trabalhadores do Comércio (Retalhista) do distrito de Bragança, o CESP conseguiu um aumento salarial médio de 97 euros na tabela salarial, e com efeitos retroactivos a Janeiro. O subsídio de alimentação passa para os 6€, e o valor pago pelo trabalho prestado ao sábado à tarde passa a estar fixado nos 17,50€.

 

No CCT para os trabalhadores do Comércio (Retalhista) do distrito de Coimbra, garantimos aumentos de 60 € para todos os níveis da tabela salarial, subsídio de refeição no valor de 5€, e subsídio de falhas no valor de 24,25€ — estes aumentos terão efeitos retroactivos a 1 de Janeiro.

 

 

No CCT para os trabalhadores de Empresas Grossistas de Produtos Químicos do Sul, foi possível garantir aumentos de 6,32% em toda a tabela salarial. O subsídio de refeição passará para os 8,73€ (+ 1€ por dia) e as diuturnidades para os 43,03€ (+ 2,56€ em cada diuturnidade — até a um máximo de 4). A título exemplificativo, um 1º caixeiro com 4 diuturnidades terá um aumento do seu salário base em 64€, de 10,24€ nas diuturnidades e de 22€ (em média) no subsídio de refeição — um total de 96€. 

 

Partilha 

SEGUE-NOS AQUI:


CGTP-IN
Garante os teus direitos. Sindicaliza-te
Contactos CESP